quarta-feira, 30 de abril de 2014

MAIS UM DIA SE FOI...

Louvado Seja Deus. O nosso Deus que nos deu força e poder para continuarmos prosseguindo. Aleluia. Eu queria estar na Igreja. Mas nem tudo é como queremos. O clima está para possíveis chuvas (bronquite) então aqui estou. Mas ansiosa. Apreensiva porque queria muito estar lá. Ouvir a Palavra. Me envolver. Ouvir Deus falar comigo olho no olho. Buscar Sua Presença.
Sinceramente aos olhos naturais olhando para as circunstâncias com certeza não poderia realmente acreditar que vou congregar na Igreja.
Nada favorece. Nada. Tudo tem sido difícil. Complicado. Até mesmo atitudes (reações) que eu vejo deveriam ser interpretadas para que desista de vez. Mas quando ouço uma ministração do pastor... Quando penso no Café dos Pastores (impossível não acreditar que seja ali para ficar). Quero o "azeite" que é derramado pela vida dos pastores ali onde Deus tem usado. Tem se revelado. Eu ouço e falo para mim mesmo. "É isso. É isso mesmo". Em Nome de Jesus.
Quero me envolver. Sei que vou me envolver.  Em Nome de Jesus.
Não costumo ver jornal (noticiário sensacionalismo) mas hoje terminando o jantar minha irmã vendo... E ouvindo o jornalista dizer de recém nascidos abandonados... Não consegui evitar a curiosidade. Uma menininha encontrada em uma caixa por dois adolescentes. E a outra a própria mãe "tentou" dissimular uma situação dizendo que tinha encontrado a criança no lixo. Meu Deus. E você está ali sentada ouvindo a notícia perplexa pela situação.
Quero quer ( e ainda assim é terrível, tenebroso) que devem ser mães usuárias de drogas. Ou que sofrem a depressão após parto e ficar fora do estado normal de uma pessoa. Prefiro pensar assim porque fora disso passa a ser "monstruosidade".
Se ao menos pela dureza de coração elas levassem direto ao Conselho Tutelar (ou já deixassem no hospital) admitindo impossibilidade de ficar com filho; como no caso da menininha do lixo onde a mãe acabou confessando que ela realmente era a mãe mas que ela não queria. (nem disse que não tinha condições... o que eu ouvi foi que não queria criar a criança.
Pensei naquela passagem da Bíblia que Deus pergunta: "Pode alguma mãe (pode, será possível; é possível acontecer?) abandonar seu filho que mama? E mesmo que venha a acontecer (A Bíblia diz que parece ser impossível... porque em seguida diz que "se mesmo que venha a acontecer..."; Deus jamais esqueceria.
Penso o quanto o coração de Deus derrama lágrimas pelo mundo decaído. Tem coisa que é mistério mesmo. Como explicar? Se Deus diz em Sua Palavra que Ele mesmo "antes da fundação do mundo" já tinha gerado cada um de nós..."cada um"; como ficar diante dessas duas menininhas completamente abandonadas? Simplesmente jogadas fora?
E como entender a burocracia de uma adoção? O jornalista disse: "se tiver alguém que queira adotar... (como se nem mesmo acreditasse ser possível que exista alguém que queira adotar)". Eu creio que tem. Tenho certeza que muitas "mães" ou (família) sentiram em buscar a criança para adoção. Aí vem os obstáculos... A burocracia mesquinha... Odiosa... Injusta.
Falam de boca cheia "adoção..." quando na verdade são "impedimento" para que ocorra naturalmente, simplesmente e rapidamente. Não é para hoje. Deveria ser para ontem. Essa adoção deveria acontecer exatamente assim.
Pensei no Orfanato. Pensei na Igreja. Pensei em mim. Quando vai acontecer que a Igreja seja movida para levantar um "orfanato"? Orfanato mesmo. Desses que sabemos que são levantados em outras Nações... Como desejo em meu coração que o Espírito Santo toque todo o apostolado (começando pelo pastor presidente) para que isso venha a acontecer. Orfanatos. Creches.
Não é o que tenho ouvido que isso não é para a prefeitura? Que isso é "obrigação, dever" da Igreja?
Que a verdadeira religião é cuidar "dos órfãos e das viúvas?"
Ai meu Deus do Céu, da Terra, e do Mar e tudo que existe; toda Sua plenitude está Nele. Dele, por Ele e para Ele são TODAS AS COISAS.
Falta também asilos levantados pelas Igrejas. Não esses asilos onde apenas são visitados pelos "obreiros" que cumprem o seu papel de fazer a Obra. Não. Me refiro a Igreja levantando essas instituições para amparar essas crianças, esses idosos. Mulheres abandonadas e rejeitadas pelo marido e pela sociedade e que não tem onde deixar seus filhos para trabalharem.
Acho que é por isso que quando ouço as ministrações calorosas eu fico me sentindo identificada porque temos que chorar. Prantear. Interceder.
Quem vai chorar por essas menininhas?
O que fazer meu Bom Deus? O que fazer meu Bom Deus? Sendo Deus tão bom, tão maravilhoso; soberano, justo, Todo Poderoso, o que fazer quando teus filhinhos são jogados no lixo Pai? Que fazer meu Deus?
Impotência completa. Um Brasil corrupto. Essa maldita Copa. Pelo amor de Deus. Alguém pode explicar como tudo isso pode acontecer debaixo no nosso nariz e vivermos nossa vida normalmente? Como posso colocar minha cabeça no travesseiro e dormi em paz? Como isso é possível?
A Bíblia tem as respostas. No entanto, como entende-las e aceita-las quando crianças recém nascidas são meramente jogadas no lixo? Quando filhos estão sendo assassinados por madrastas de comum acordo pelo pai (ou mãe).
Que desespero de causa. Que desespero de causa.
Ai a gente vai no Culto. Aleluia. Gloria Deus. E sai de lá mesmo em crise... Como eu tenho saído... aquebrantada pelas verdades ministradas ao meu espírito... Muitas vezes motivada pelos "sonhos e projetos" colocados com esperança em meu coração?
Mas porque não acontece? Porque não acontece?
Oro. Choro. Intercedo. Clamo. Suplico. Hoje não fui ao Culto. Quem sabe amanhã eu tenha condição de estar lá no Culto da Oração. (Intercessão pelo Reino).
Quero estar lá. Preciso estar lá. E volto para casa novamente em crise. E fico desnorteada porque tem um grito de agonia dentro do meu coração.
Em nome de Jesus.
 
30.04.14        (21.45)
 


DEVERIA... MAS NÃO VOU... FAZENDO A MINHA PARTE...

Eu deveria ir na Igreja. Tem duas semanas que não vou por causa da bronquite e das dores intensas (fibromialgia). Nessas situações que dá uma vontade enorme de ter alguém do seu lado para caminhar com você. Tipo (rsrsrsr...) como as crianças falam... Tipo assim... Que tenha um carro. Porque seria com certeza tudo de bom. Ir cedo. Pegar um lugar preferido (não me refiro a lugar cativo... isso não... no entanto... bem na frente...) e poder voltar com tranquilidade para casa... Sem se preocupar com horário de ônibus e outras situações como ficar tensa por ser abordada... Eu tenho fé. Eu creio sim que Deus é conosco. No entanto... A Bíblia diz que é tanto para o bom quanto para o ruim. É tanto para aquele que é crente (filhos de Deus) como aquele que não professa a fé em Cristo Jesus. Não estamos imunes absolutamente nada. Temos sim que fazer a nossa parte.
Quando o pastor prega mesmo eu gostaria de não me preocupar com nada disso. Ficar até o final... Ouvir o apelo... Ir para frente... Para o centro do "chamado...". O pastor diz; se essa Palavra tocou você irmão (a) venha, venha para frente. Venha!
Ai você olha o relógio... Nossa. E tudo sai do foco... A unção  que estava ali movendo dentro de você já parece escapar porque a apreensão toma conta e como diz o meu mano Caetano (puf puf puf_) Se esvai...
Hoje foi aniversario do meu cunhado. Não deu para fazer festa. Mas acredito que para ele isso é de menos. Porque a celebração está dentro de cada um de nós. O prazer de estar com ele e a alegria de poder abraça-lo.
E como costumo sempre dizer... O que estavam celebraram a vida (a festa... o evento...a data...) e os que não estavam... Perderam. Sempre perdem. Mesmo com as justificativas justificadas. Pensa! Tem o que simplesmente "esquecem", como se não fizesse mais parte de suas vidas. Outros talvez até lembrem... Eu não sei... Mas também por seus motivos... (misericórdia...) fazem a escolha de estarem presentes. Alguns acham que não vindo por "algum motivo também..." vão fazer falta. Ou que estão mostrando que são "mais...", tipo, superiores. Aqui já não me refiro ao aniversário do meu amado Clodi, e sim de um modo geral.  Aniversários... Pascoa... Natal... E vai por aí celebrando... E sendo celebrados...  Os presentes e os ausentes... O que fizeram toda a diferença... E os que não fizeram diferença nenhuma. Tem tudo isso.
O mais triste  ( chocante, deprimente e mesquinho) é que quando o inesperado "morte" bate a porta... Ai que são elas... Ai vem choro... Lamentos... Frases... Lembranças... Saudades... Do porque... Porque... Frases... Palavras...
Enfim... Sempre acontece assim. Sempre. E não estou julgando ninguém  porque afinal de contas acontece com todos. É como a morte na família... Aí aparece primos... Tios... Parentes que estão longe (de tão longe que parece até que já morreram... para nós... porque a distancia vai cauterizando esses laços que deveriam estreitar ainda mais... )
Ai todos choram. Recordam... ai... ai... ai... Se... Se... Mas... E as vezes até na conversa enlutada resolvem marcar "encontros" para que não venha acontecer na próxima morte.
Hoje pensei também nos irmãos em Cristo Jesus. Estão dispersos... Estão dispersos com seus próprios problemas... A vida do dia a dia... Como se tudo fosse normal.
Porque somos assim? Porque somos assim?
Não deveria ser assim. O que acontece? Porque acontece?
Tem uma frase bem idiota que diz; só é vivo é quem aparece (será mesmo essa frase), ou quem está vivo aparece... Mas... Estamos vivos... E porque ninguém aparece? Jesus querido. Assim somos nós seres humanos.
Que Deus me perdoe. Como somos falhos. Como somos humanos.
Em Nome de Jesus.

30.04.14          (18.38)


sábado, 26 de abril de 2014

EU NÃO ENTENDO...

Meu coração novamente entrou em aflição de espírito. Eu não entendo. Porque eu não sou assim. Sei que não sou assim.
Ou será que também sou assim e eu não percebo? Não. Tenho tanta sensibilidade quando alguém está com dor porque eu sei o que é estar com dor 24 horas constantes. Não me fecho porque estou com dor. Fico frágil sim com certeza. Abalada porque a alma se ressente. Mas não me fecho como se tivesse acontecendo algo... Alguma coisa...
Sou assim. E já percebi que a densidade da atmosfera voltou a me envolver porque fica muito perceptível. Será que fiz alguma coisa que não percebi?
"Ouve-me, ó Deus, quando faço a minha queixa; protege a minha vida (nossas vidas) do inimigo ameaçador. (nosso adversário) Defende-me da conspiração dos ímpios e da ruidosa multidão de malfeitores." Coloco isso como demônios que estão em derredor.
Lembro que quando mamãe ficar com dor de cabeça ela também mudava completamente. Alguma coisa alterava nela e isso refletia em mim de forma negativa.
Hoje é isso. Ou talvez por uma coisa que deixei de fazer.
Mais do que um salmo... Mais do que o salmista estar falando de "humanos"; quando leio, transfiro para o espiritual. Nas hostes espirituais nas regiões celestiais. "Eles afiam a língua com espada e apontam como flechas, palavras envenenadas. De onde estão emboscados atiram no homem íntegro; atiram de surpresa sem qualquer temor.
Animam-se uns aos outros com planos malignos, combinam como ocultar as suas armadilhas e dizem: Quem as verá? Tramam a injustiça e dizem: Fizemos um plano perfeito!
A mente e o coração de cada um deles o encobrem."
Fiz jejum hoje até um horário onde meus limites alcançaram (muita dor de cabeça); no entanto, meu coração continua enganoso. Poderia ter continuado. Deveria ter continuado. A necessidade no espiritual se faz presente. Necessária em Nome de Jesus.
E a tarde acabei esquecendo que ia também juntamente com mana não tomar café por um mês. Foi isso? Um mês?
Tinha combinado com a outra mana que ficaria na casa dela hoje para combinarmos o jejum de Daniel. Desisti. Sou instável demais. Pensei na volta do passeio... Não. Não é o momento de ficar fora. Deveria ter ficado.
Acabei também esquecendo do voto de não tomar o café.
Tudo isso nada é novo. Estamos em guerra espiritual. E Deus tem mostrado (assentado no meu coração) que é possível eu fazer sim. Mais do que possível é preciso fazer sim. Em Nome de Jesus.
Tanto que queria orar pela mana e não tive autoridade para ministrar à ela. Porque a atmosfera estava novamente densa. Sombria.
Uma dor de cabeça por mais intensa que seja não afeta mana a não ser que esteja acontecendo mais alguma coisa. Ela me disse que não. Mas não esboçou paz. Tranquilidade. Ficou muito seria. E eu penso... Meu Deus... O que houve dessa vez meu Deus?
Não é somente a dor de cabeça. Embora que eu sei que vem aí um resfriado daqueles... Mas não é só isso.  
Eu não entendo. Mas acontece. Isso é ruim. Porque então tudo que se fala acaba ficando ao vento... E quando volta a acontecer... Vem com muito mais peso.
Sangue de Jesus tem poder em nossas vidas. Tem misericórdia de nós ó meu Deus e Pai. Não permita que venha a acontecer o que nos traz tanta tristeza. Dor e lágrimas. Em Nome de Jesus.
 
26. 04. 14    (22.16)
 


UM PASSEIO FELIZ.

Fui novamente privilegiada em dar um passeio com mana e cunhado. Gloria Deus. Um casal que nos faz bem. Me sentindo honrada porque sinto todo o carinho que ambos tem para comigo. Como sempre costumo falar não tem preço. Família não tem preço.
Meu cunhado não somente honrou a esposa dele (minha irmã) como a mim, minha outra mana e muito mais eu creio minha nariz de pimenta. Tenho certeza que levamos alegria para o coração dela.
Foi um passeio maravilhoso. Rimos. Descontraímos... E o mais legal... Me bateu um sono no carro na ida... E me esforcei para não  me entregar ao sono... Nossa. Que coisa boa é sentir sono. Aleluia!
Se para mim foi maravilhoso para minha mana Rouuuuuuse com certeza foi muito mais. Como gosta de passear.
Tudo foi muito bom mesmo. Embora que fez falta minhas duas outras irmãs que não puderam estar presentes. Mano esta fora a trabalho.
E Deus guardando a nossa entrada e a nossa saída. Em Nome de Jesus.
Percebemos que mana e minha sobrinha estão em paz. Tranquilas. Ela disse: "agora são duas meninas..."; me soou tão sereno e me senti feliz de vê-la fora daquele inferno em que vivia.
De fato Deus não deseja a separação. O divorcio. No entanto por causa do "endurecimento do coração" do homem (ou da mulher... ou de ambos...) é que o divorcio existe. Por não era assim. Jesus disse que no início não era assim; deixaria pai e mãe para casarem e se tornariam uma só carne.
Contudo minha irmã com certeza fez a escolha certa porque Deus nos chama para a paz. Em Nome de Jesus.
Valeu a pena ter ido nesse passeio. Louvado Seja Deus.
 
26.04.14     (21.31)
 
 

VERDADE. NADA MAIS DO QUE A VERDADE.

É uma verdade que eu sei que somente em Deus por meio do nosso Senhor Jesus Cristo podemos nos manter de pé. Mesmo quebrados. Com toda a circunstância provando (querendo provar) ao contrário, porque afinal de contas, o crente professe em Jesus Cristo não vive pelo que vê, vive pelo que não vê, por meio da fé. E isso não vem de nós, assim diz o SENHOR, é dom Dele, para que ninguém venha a se vangloriar. Não é pela força do nosso braço. Não é por violência diz o Senhor, é pelo PODER do seu Espírito.
Não posso mais orar de maneira diferente que não seja para a salvação. Salvação é cura e libertação. A Bíblia diz que não devemos temer aquele que destrói o corpo, mas sim aquele que destrói o corpo e a alma. Porque? Porque o corpo vai morrer mesmo. Nasceu para morrer. Agora a alma vai depender da "escolha" que fizer para o "seu espírito".
Ai a gente lembra daquela passagem onde Jesus diz daquele homem "insensato, (louco), desprovido da Sua graça: "louco, amanhã pedirão a tua alma".
Depois não se tem mais nada o que se fazer. A eternidade se fazer presente. A escolha (o livre arbítrio) também se faz presente.
O principio de Deus em Sua Palavra é maravilhosa. É majestosa. É a bussola para a oportunidade e o privilégio da fazer essa escolha. No entanto, não é por força nem por violência, mas pelo PODER DO ESPÍRITO SANTO.
Sei que é complicado. Sei que uma pessoa que está do jeito que está tem que admitir e aceitar que precisa de ajuda. Sei que uma pessoa que tem uma fé formada em tradição e religiosidade  é complicado porque esta incutindo dentro dela a sua própria verdade.
Sei de tudo. Sei de nada. O que sei o que é a verdade que sempre prevalece. Passarão Céu e Terra mas a minha Palavra permanece para sempre. Está escrito. Em Nome de Jesus.

26.04.14         (13.29)

sexta-feira, 25 de abril de 2014

COMPULSÃO.

Minha vontade foi tomar mana nos meu braços e coloca-la no meu colo. É uma querida. Está sofrendo bastante. E sei que tem no coração um grande dilema. É como uma espada de dois gumes... Que ambos as extremidades vai sangrar. Já está sangrando. Meu coração fica em desespero porque a vontade que dá e aconselhar pela ordem natural. Pela justiça da Terra mesmo. Pela justiça do seu sofrimento. Aí Deus já me mostra que a "nossa justiça" Ele considera como "trapos de imundícia"; então, minha posição, nossa posição como irmãs dela (família de sangue) é mostrar à ela que toda e qualquer  decisão que tomar estaremos como ela. O que não podemos mais aceitar é que ela continue desprezando a si mesmo não cuidando da sua saúde.
Mana  está no estreito. No estreito de um caminho que ficará cada vez mais estreito. Não dá para ser diferente.
Por isso entraremos com tudo no jejum e na oração. Louvor e adoração ao Nosso Deus. Por meio do sangue de Jesus. Na Pessoa do Espirito Santo.
Nossa família está quebrada. Carente de intercessão. Carente de "sentinelas" que fiquem nos "muros" para vigiar.
Disse para minha outra irmã que estamos sendo levantadas como o "cordão de três dobras" em favor da nossa família. Em Nome de Jesus.
Tem muitas situações. Muitas. As que vemos já estão escancaradas... E já nos desesperam porque sabemos o quanto o sofrimento está  presente. No entanto, as situações que não enxergamos (as invisíveis... Principados e potestades nas regiões celestiais...) essa sim são tenebrosas porque é preciso se "revestir com a armadura de Deus", perseverar na fé, exercitar a fé, e permanecer na fé. Em Nome de Jesus.
Eu disse para ela que a cada dia que passa eu tenho sido inquietada naquilo que sei que devo fazer porque tem permanecido diante de mim. Estou resistindo. Estou adiando. E tudo está acontecendo a minha volta.
Uma das razões é tudo que aconteceu comigo e com meu filho. Até hoje ficou no invisível das hostes espirituais. Nunca ficou nada esclarecido. E aparentemente tudo está bem. No entanto como uma mancha negra envolveu o nosso relacionamento distanciando cada vez mais ele de mim. E nas raras vezes que vem aqui eu sinto cada vez mais afastado.
Meus filhos. Minhas noras. Meus netos. Meu coração. Tudo que sou em Deus. Tudo que eu sou em família.
Eu não posso mais adiar em atentar pela minha própria vida. Preciso sair desse marasmo que vem me segundo tantos anos. Quero sair. Quero viver. Não é possível agora que começou a gerar dentro de mim o sobrenatural de Deus eu venha a continuar me acomodando. Não é mais "zona de  conforto"; tudo está diferente (disse hoje para outra mana... está diferente... Quem poderia imaginar que em mais uma adversidade (porque foi uma adversidade da parte do inimigo) eu me levantaria em "entendimento", em "força, fé, e discernimento de tudo que tem acontecido...".
Fiquei dois dias e duas noites pelejando... Mas pelejando com a dor que entrou pelo fato de ter sido "confrontada" em uma área da minha vida que venho lutando a tantos anos para me libertar desse "engodo" que o inimigo de minha alma tem tentado de todas as formas fazer com que eu acredite que eu sou uma pessoa ( um ser humano) que não tem amor dentro de si. Um coração duro. De pedra. Não. Não pode ser. Tem algo errado. Em Nome de Jesus. Em Nome de Jesus.
Preciso "escapar pela minha própria vida" por meio do sangue de Jesus. Na autoridade do Nome de Jesus.
Meu Deus... Meu Deus... É como ter um leão dentro de mim querendo rugir e botar para fora todo esse fogo ardente. Fogo que não se apaga. Como aquela "sarça" que ardia... Que consome... É como o apóstolo ministra... "Não. Não. Irmão. Vem junto comigo. Solta (libera o leão; a unção" que está dentro de você).
Aleluia. Gloria Deus. Louvado Seja o Nome do Nosso Senhor Jesus Cristo.
Por isso fico tão travada. Porque tenho que me livrar de todo o "embaraço" que ainda persiste em segurar (manter preso o que está dentro de mim) essa força interior (esse poder que emana da parte do Pai).
Eu tenho pressa. E mais eu tenho pressa mais eu me sinto travada. E mais eu me sinto travada mais eu me sinto desesperada para alçar meus voos em Nome de Jesus.
Quero toda a minha família liberta em Nome de Jesus. Em Nome de Jesus.
Quero olhar para as minhas irmãs e ver nelas o que minha Pepita via e acreditava no que havia dentro de mim. Ela enxergava o sobrenatural de Deus.
Hoje quando eu conversava com mana... Depois com sobrinha... Percebi que falo demais mesmo. Percebi que ainda continuo querendo me justificar em tudo por causa do meu "jeito". Quanta tolice da minha parte. Quanta meninice ainda.
Contando as coisas para a mana e vendo todo o seu sofrimento... Percebi que tudo aquilo para ela naquele momento não tinham o menor sentido. Para que ouvir aquilo tudo... Se seu coração está completamente infeliz. Amargurado. Não tenho que falar nada. Tenho que tomar posse e Obedecer em tudo aquilo que Deus já mostrou em "quatro paredes". Em Nome de Jesus.
Oro. Oro Pai. Em Nome do Seu Filho amado que por não estar mais suportando minha vida desse jeito e vendo minha família penando (perecendo) tomar definitivamente minha real posição. Cumprir o chamado  para a "libertação dos cativos", começando por mim mesma. Em Nome de Jesus.
Ontem minha mana orou para que primeiramente eu começasse a me olhar com amor. Me olhar diferente. Aceitar o quanto sou amada. Aceitar o quanto falta em mim em aceitar que flui o amor de Deus dentro de mim. Que o "fardo e o jugo" de Jesus certamente será a minha libertação em favor dos meus filhos. Porque é um jugo pesado que carrego em relação a todo o meu passado por me sentir que mesmo perdoada por Deus, olhando para eles eu ainda vejo as consequências de todo o mal que causei para eles. Ela ministrou muito bem. Com propriedade no que está dizendo pelo Espírito Santo de Deus. Em Nome de Jesus.
Oro para olhar dentro de mim e perceber que sou a imagem e semelhança do Pai. Do Filho. Do Espírito Santo.
Tenho muito que fazer. Tenho muito que fazer para pensar que tudo em mim acabou. Que eu não posso mais ter esperanças. Isso é mentira do Diabo.  São demônios que estão ainda prendendo meus pensamentos. Meus mais nobres pensamentos estão sendo minados por uma mente passiva que permite acreditar que não merece ser feliz. Não merece ser amada. Que não merece ter o amor dos seus filhos. Isso é mentira de Satanás. Ele veio somente para roubar; matar e destruir. Ele é o pai da mentira. Em Nome de Jesus.
Vou para o meu quarto com a certeza que mais uma vez "derrotamos nosso adversário" porque acabamos ficando ainda mais "unidas" e ainda mais "conscientes" que eles estão em derredor pronto as nos tragar, a nos engolir. Está escrito. Satanás já está sentenciado. Minha parte é assumir a realidade espiritual que nos envolve. Em Nome de Jesus.
 
26.04.14        (01.34)
 

quinta-feira, 24 de abril de 2014

SENHOR, COLOCA TUDO EM ORDEM.

Meu Pastor (apóstolo) sempre ministra que Deus responde por meio da "sua resposta", não de suas perguntas... Dos seus questionamentos... Como você responde é que Ele vai se manifestar à você. Quando você ora e canta esse hino; "Senhor, coloca tudo em ordem...", eu percebo que para Ele colocar tudo em ordem tem que ter primeiro a minha "ação"; a minha "atitude", porque para colocar tudo em ordem Ele vai mexer com toda a "estrutura".
É como aquele hino do Zaqueu... Ah... Todo mundo canta... Que extraordinário. Que fenômeno de hino (tremendo)... E você canta... Mexe com a "minha estrutura...". Menino! (a)
Será que você sabe o que está dizendo? Sabe mesmo? Lembra que a Bíblia diz que a sua "palavra" tem poder?
Assim é a Palavra de Deus. Hoje mesmo li e reli quando a Bíblia diz (Olha que responsabilidade quando você está falando... Isso é profundo) "Mas eu lhes digo que, no dia do juízo, os homens haverão de dar conta de toda palavra inútil que tiverem falado. Pois por suas palavras vocês serão absolvidos, e por suas palavras serão condenados." Mateus 12. 36
Não é diferente quando você está cantando um hino. Adorando ao Senhor. Louvando ao Senhor. Bendizendo o Seu Nome.
É bem verdade que Ele "sonda o nosso coração" e esquadrinha todos os nossos pensamentos, por certo, está na Palavra.
No entanto, ainda assim, tudo o que falamos (cantando) é processado espiritualmente.
Para o SENHOR colocar tudo em ordem tem preço porque começa tocando na "sua estrutura". E aí nem sempre estamos dispostos (preparados) para a estrutura ser abalada.
Jesus pagou o preço (seu sangue; morte de cruz) para a nossa salvação. É fato. É real. No entanto sua vida espiritual é você que tem que "responder" por ela. Eu amo quando ouço meu pastor ministrar que a Terra Ele entregou para os "seus filhos" dominarem. Que quando se fala em Reino... E aí vem a passagem que " o mundo jaz no maligno", sim, fato é, no entanto fala do "sistema" e não da Terra que nos pertence. Estamos aqui na Terra com a incumbência do "chamado". É um processo que nem sempre estamos aptos para desenvolver porque muitas vezes somos imaturos a "entender e desfrutar" o que Deus tem para nós.
Ministro a mim mesma porque sei o quanto tenho sido falha. Imatura. O quanto tenho falado coisas inúteis. O quanto tenho contabilizado em não conter minhas palavras não considerando a "responsabilidade" do que tenho falado. E isso tudo tem prestação de contas. Quer eu goste ou não. Quer eu acredite ou não. E aí esta porque eu acredito. Está escrito! Eu acredito. E porque tenho levado essa vida medíocre com palavras que impedem o "agir de Deus", palavras  que poderiam acessar o Trono de Deus colocando tudo em ordem em minha vida.
Porque do muito falar (está em Provérbios) não causa o verdadeiro movimento em Deus. Porque Ele sempre nos chama a "responsabilidade". E se  eu não sou responsável em tudo que eu falo como Deus pode colocar tudo em ordem não podendo contar comigo no "compromisso" de ser eu aqui na Terra responsável pelos meus atos?
Vou descansar com essa meditação em meu coração. Eu quero o "novo de Deus", contudo, "com o velho", por meio do princípio da Sua Palavra.
Chega de ser menino na fé. É tempo do sólido. Da maturidade. Eu tenho pressa no sentindo de admitir diante de Deus que tenho sido irresponsável, tenho sido negligente com o "chamado". Com o Seu propósito. Até isso está registrado na Sua Palavra.
Que seu amor bondoso e leal, em sua infinita misericórdia possa essa noite venha se manifestar na Presença do Espírito Santo e em sua correção; porque sou filha e não bastarda, aprenda definitivamente a "dar conta das minhas palavras". Em Nome de Jesus.
 
24.04.14    (23.55)
 
 
 


DEUS CONFIRMANDO

Ele é lindo. É maravilhoso. Soberano. E confirma sim por meio da Sua Palavra. Por meio de "seus vasos valorosos". Confirma por situações... Confirma por um olhar... Confirma em você ouvir um hino... Confirma em você estar contemplando Sua Natureza... Confirma em uma tragédia... Ele se faz presente até onde o inimigo está atuando. Ele se faz presente. Ele é Deus Todo Poderoso. Criador dos Céus; Terra e Mar. Nele está TODA A SUA PLENITUDE. DELE, POR ELE E PARA ELE SÃO TODAS AS COISAS.
Ontem quando impus minhas mãos para o quarto de mana e meu cunhado em intercessão por tudo que eles tem passado (como vasos valorosos) e com suas imperfeições também sim, porque ninguém é perfeito. Ninguém. Jesus é perfeito. Amo ler Hebreus porque ali você percebe (eu percebo e o Espírito Santo testifica) "a perfeição" de Jesus Cristo.
E ouvindo hoje pela manhã o coração (espírito) de minha irmã percebi Deus confirmando tudo que tem colocado em meu coração. (em espírito... no discernimento que tem me dado com tanto zelo, com amor... E com "correção".)E quanto sou "imperfeita". Falha. Porque Ele tem falado. Tem mostrado. E eu tenho titubeado em Sua Presença.
Entrar na Olaria é sim também perseverar na fé. Entrar na Olaria é sim também se preparar para uma nova guerra. Uma nova adversidade. Entrar na Olaria é sim também tirar (ser arrancado) suas imperfeições.
Entrar na Olaria é sim permitir que Deus coloque Suas mãos e refaça o vaso trincado. Um vaso trincado não aguenta as adversidades. Não aguenta as provações. Ele quebra. Uma vaso que não permite ser tocado pelas mãos do SENHOR fica destonado. Fica feio. Embolorado pela umidade das imperfeições.
Tudo em Deus tem seu tempo determinado. Tudo em Deus é um processo para "maturidade". As vezes entramos na Olaria. Outras vezes entramos no exército porque sendo "um lindo vaso" na guerra ele pode ser quebrado rapidinho.
Outras vezes somos colocados nas brechas. E de lá como sentinelas não podemos sair de jeito nenhum.
Outras vezes entramos nas recamaras do Rei. Ah meu Deus. Como é bom entrar nos aposentos do Rei e ali glorificar o Seu Nome. Ouvir o cicio de Sua voz em seu espírito.
Não importa onde o tempo tem nos levado... Onde Deus que ficar... Importa que Ele cresça e que nós diminua para que Ele seja honrado. Dele e por Ele e para Ele são todas as coisas. Tudo está Nele.
É Deus confirmando que Ele está sempre no controle de TODAS AS COISAS. Em Nome de Jesus.
 
24.04.14         (12.41)


quarta-feira, 23 de abril de 2014

NA CASA DO OLEIRO.

Esta é a Palavra que veio a Jeremias da parte do Senhor: "Vá à casa do oleiro, e ali você ouvirá a minha mensagem". Então fui à casa do oleiro, e o vi trabalhando com a roda. Mas o vaso de barro que ele estava formando estragou-se em suas mãos; e ele o refez, moldando outro vaso de acordo com a sua vontade. Então o Senhor dirigiu-me a palavra: "Ó comunidade de Israel, será que eu não posso agir com vocês como fez o oleiro?", pergunta o Senhor. "Como barro nas mãos do oleiro, assim são vocês nas minhas mãos, ó comunidade de Israel. - Jr 18. 1-6
 
Assim somos nós nas Mãos do nosso Deus e Pai. Como vasos ele nos toma em suas mãos e vai nos quebrando. Nos refazendo. Deus não é Deus que "junta" pedaços. Não é Deus que usa uma cola divina e vai colando sem que perceba imperfeições. Deus é Soberano. Perfeito. Todo Poderoso.
Simplesmente assim... Ele refaz... E dói. E dói muito.
Porque ali na casa do oleiro você é simplesmente quebrado. E quando você é colocado na "roda" e de quebrado, mais quebrado impossível... Você vira barro. Barro. E ali você começa a ser refeito... Do nada...Do barro...
É por meio de dor mesmo. Dor e sofrimento. E você pode chegar ali de qualquer jeito. Seja com orgulho... Com arrogância... Ou tímido... Cabisbaixo... Vitima... Quebrado... Amassado... Inteiro... Em pedaços... Você vai ser tomado nas mãos do Oleiro e vai ser colocado na roda.
Uma coisa é certa... Apesar de você ser ali amassado como barro... E acredito que seja assim porque tiro por mim mesma. Minhas experiências no trajeto da minha caminhada nessa peregrinação, a medida que você "permite" sem se debater mais... Quando você se rende ao Seu Único Amor (seu aconchego) você vai ficando bonito. Porque enfrentar o "confronto" com as pessoas, mesmo aquela que amamos tanto (e com certeza dói muito mais porque amamos... e o confronto nos pega com muitas formas...) e nossa reação é de choque. Você não entende. Não. Não entende. Como pode estar acontecendo tudo aquilo? Como estar ouvindo das pessoas que mais você ama?
Ai vem a decepção. A mágoa. A tristeza desenfreada. O choro. A derrota.
Então você desce a casa do oleiro. Você já sabe o "caminho". Você fecha a porta atrás de si mesmo e desaba. Desmonta. Esmorece. Desfalece.
Contudo... Contudo quando o "confronto" vem do Oleiro que te pega com "suas santas mãos", com amor, com zelo e ali te coloca na "roda", ali, exatamente ali suas lágrimas vertem sangue.
E essas lágrimas de sangue quando você percebe em meio ao processo de ser amassado... Você vai percebendo que "seu amor" pelas pessoas que você ama aumenta. Cresce. Solidifica.
Não. Não porque você admite que elas estão certas. Não. Porque ali na Olaria tudo deixa de ser importante. Porque ali naquela roda... Tudo se funde no barro...  Seus melhores sentimentos... Seus piores sentimentos... Aqueles mais profundos... Aqueles que você pensa que já estavam tratados... E até aqueles que você pensa que ainda vão ser tratados... Tudo ali se funde no barro. Suas lágrimas ajudam no processo de fundição. E as mãos do Oleiro (mãos firmes, aptas para a restauração) vai moldando você.
E quando você se permite sair da Olaria (quando se permite... porque você gostando ou não... querendo ou não... você acaba descendo para a Olaria) você sai mais leve. Mais bonito. Menos "imperfeito".
O vaso nas mãos do SENHOR tem que exalar o bom perfume que gera vida. Que gera movimento no Espírito. O vaso tem que estar completamente vazio. Sem imperfeições... Um vaso vazio pode permitir que outros vasos comecem também a "ouvir" a voz do Pai. E você percebe que você pode descer e levar junto "outro vaso" e dizer com brandura... Com meiguice de espírito; como Jesus disse; "seja como eu... manso  e humilde de coração".
Louvado Seja Deus. Porque sempre em meio a dor e ao choro (quando permitimos a cura e restauração) quando nos levantamos estamos um pouco mais apurados na alma (cura), um pouco mais forjados (caráter) e com certeza muito mais vivificados no espírito. Em Nome de Jesus.

23.04.14      (23.45)


terça-feira, 22 de abril de 2014

ATMOSFERA CONTINUA DENSA...

Continua denso a atmosfera em nosso coração. Mas eu não quero mais nem tocar nesse assunto. Porque se tocarmos vou me sentir novamente derrubada.
Com um simples comentário de mana percebi que estava se referindo a mim. Como se fosse falar qualquer coisa e eu reagisse com minha teimosia.
Lembro que ela insistia com minha outra irmã que não adiantava conversar comigo porque eu era teimosa. Não é verdade. Quando sei que estou errada eu admito.
O que aconteceu foi bem diferente de uma teimosia.
Embora que de fato fui confrontada. Porque tenho dificuldades de relacionamento mesmo. Bastante.
Ontem meu filho veio me visitar (...) Certamente esperava que tivesse chocolates para as crianças. Segundo ele... Estava sem dinheiro... A conversa de sempre... A mesma conversa de emprego... Agora o que antes não era (empilhadeira) agora é a profissão dele. Tudo porque ele já está insatisfeito com a patroa dele. E tem que estar no sentido que quem trabalha com certeza é digno do seu salário. Mas tem patrão que por achar que faz "certos favores...", o funcionário não vai exigir seus direitos.
E as mesmas conversas da mulher... Da casa (que agora quer dar uma casa e depois então se separar...). Naturalmente que nem me afetou.
E quando disse que seja o que Deus quiser... Ele fez um comentário bem inapropriado... E disse que alguém (acho que um pastor...) que "não sabemos a senha - morte". Eu me encolhi no sofá e pensei o que exatamente esse filho pensa...
E minhas irmãs me dizem que eu os afasto de mim. Elas não sabem nada de nada.
Mas tem algo que ele falou que tocou meu coração. E que lembro muito bem. Em relação a quando vim morar para cá... E quando eles foram (voltaram) para perto da família dela. Eu lembro bem dessa conversa... E de fato pressionei a tal ponto que não dei a menor chance de ela fazer outra escolha que não fosse a de não morar comigo. Eu já pedi perdão algumas vezes... No entanto... Será que fui clara em relação a isso? Certamente toda essa mágoa e revolta que ela tem contra mim por certo que a raiz está exatamente nessa situação.
Algo que também tocou muito meu coração foi quando fui na rua mais uma vez me despedir das meninas  (e dele também  aconselhando para que na próxima briga... mesmo que ela o agarrasse como ele diz que faz... E que faz mesmo... Para sair de perto... Sair... Caminhar... Correr até se for possível... Enfim.. Pela sua própria vida. Pela vida dos seus filhos e pela dela também que é tão digna de misericórdia quanto todos nós); eu abracei bem forte a Danieli dizendo que a amava muito. E quando ela ia entrando no carro... Ela voltou... Me abraçou com força... E disse eu te amo. Parece que todo o seu balbuciar (porque fala completamente errado... Não entendo o que ela fala quase nada...) saiu como uma canção aos meus ouvidos.
Certamente foi da parte de Deus ter acontecido isso. Ninguém mandou ela fazer isso. Ela fez por vontade dela. Como fez bem para o meu coração que estava quebradíssimo.
Estou feliz porque estou vendo progresso com a minha neta. E também a outra é carinhosa no entanto ficou bem ligada em nossa conversa. E quando ela ouvia falar o nome da mãe dela... Ora olhava para ele... Ora olhava para mim...
Fiquei com peninha dela porque certamente passa tudo para a mãe dela.
Ontem quando eu orava em meio ao choro... Veio ao meu coração tudo que mamãe tinha de preocupação com mana. E hoje quando ela entrou no meu quarto... E disse que tinha passado uma noite terrível... Que está preocupada com sua mente (ontem tinha colocado algo em um lugar que não lembrava...); é uma querida. Tem acontecido com todas nós. Se nos juntar para contar o que andamos esquecendo... Fazendo... Ou falando... Vamos dar boas risadas. E acabamos sempre ficando preocupadas conosco mesma. É normal.
Hoje ela achou... Mas passou o dia inteiro tensa. Vimos um filme a tarde... E rimos um pouco... Algumas gargalhadas... E foi eu fazer um comentário da Bíblia... Percebi que ficou novamente fechada... Tensa... E percebi que seus olhos se encheram de lágrimas...
Eu disse; É... de fato são dias difíceis... Trabalhosos... E "não lembro" porque rimos tanto... O que tinha acontecido... Nossa.
Tem sido realmente dias difíceis sim. Mas estamos "juntas". Não podemos esmorecer. Não podemos permitir que o inimigo vença em nenhuma situação. Seja leve ou pesada.
Vai fazer então 11 anos que estou morando nessa casa. 11 anos. É tempo. Vai fazer então 11 anos no dia 16 de julho. É bastante tempo.
Continuo quebrada por dentro. Mas vai passar. Sempre passa. Em Nome de Jesus.
 
22.04.14      (20.51)
 


segunda-feira, 21 de abril de 2014

UM DIA DE CHORO... DE DOR...

O dia terminou... O choro no momento cessou... Se chora mesmo em seu quarto... Em sua intimidade com Deus... E sua dor se entende por longos dias... Um dia inteiro... Mais um dia... Mais uma noite...  A dor vai passar. (essa dor...)Depois virá outras... E mais outras... Tem que morrer mesmo. O grão de trigo tem de morrer. E a gente morre mesmo. Bem morridinho. (provavelmente essa palavra nem existe... Mas é uma palavra que o pastor sempre ministra... "Tem que morrer irmão... Morrer mesmo... Bem morridinho...).
E você continua ouvindo as mesmas coisas... As mesmas falas... ( e aí você lembra do que ouviu tão duramente... ) e você não pode mais falar. Não tem mais porque falar. O que dizer.
Estou quebrada demais.
Sem rumo. Sem chão. Sem saber o que fazer. Eu que ousei acreditar que estava "rompendo" com algo no sobrenatural de Deus. Hoje me sinto vazia. Sem vida.
Me sinto como Terra seca.
Consequentemente com muita dor. Dói todo meu corpo. Dói minha alma que ficou machucada. E meu espírito voltou a sentir que foi aprisionado.
Enquanto ouvia uma das ministrações do pastor e algumas que tenho trazido a memória... Quando ele falou de Rebeca... "Dai-me filhos Deus. Se não eu morro". (motivação errada. De despeito. Inveja de sua irmã. E ainda culpando o marido como se ele tivesse culpa de sua esterilidade...) Ele mesmo respondeu: "Acaso sou culpado de você não ter filhos?"
Ou de Ana (motivação correta... divina... no propósito) "Dai-me um filho Senhor. E eu o devolverei para Ti." E o entregou confiando apenas no propósito. Ia visitar o menino... E ainda levava um túnica de presente ao filho...
De ontem para cá choro... E oro... E suplico... "Dai-me amor Senhor. Dai-me amor se não eu morro."  Não é por motivação... Nem mesmo por culpa. É por agravo mesmo. A Bíblia diz que "de nada adianta se não tiver amor"; "Deus é amor"; E se você não ama aquele que você vê... Como poderá amar Aquele que não vê?".
Dai-me amor Senhor. Se não eu vou morrer espiritualmente. Porque não sei amar de maneira diferente. Não sei amar com Teu amor.
Recebi a visita do meu filho com dois dos meus netos. E olhava para eles... E ali estava eu... Quebrada... Seca por dentro.
Parece que voltei ao inferno do meu coração.
Como poderia eu juntar os cacos? Como poderia eu reviver os ossos? Juntar nervo e sangue... Osso com osso? "Senhor meu Deus. Tu o sabes. Tu o sabes."
Em Nome de Jesus.

21;04.14      (19.03)

domingo, 20 de abril de 2014

UMA FRASE...

Essa frase vem bem de encontro com a ferida que ficou em meu coração.
No entanto... Não estou buscando perfeição nos meus filhos. Em ninguém. Pelo contrário, acredito que como mãe (compromisso e responsabilidade) temos o dever de orienta-los. Amar é um coisa. Passar a mão na cabeça e fazer que não é nada... Que não está acontecendo nada...
Meu filhos tem todo direito de fazerem o que quiserem; meu irmão tem todo o direito de fazer o que bem entende. Mas não é por isso que não vai mais ouvir correção.
Eu tiro bem o exemplo do meu irmão. Mamãe o aceitava sim como ele era. Tinha entregado ele no altar do Senhor. Mas nunca passou a mãe na cabeça dele. Tanto que ele passou a maior parte da vida dela com ele ausente. E não é agora que vou dizer que é diferente.
Sou mais do que imperfeita. A pior de todas com certeza. Sei de todos os meus erros do passado. Inclusive do presente. Sou a que menos merece respeito e honra. Isso ninguém precisa dizer porque a Palavra de Deus diz que assim somos nós. Somente pelo sangue de Jesus é que a "justiça" se faz diante de Deus.
Meu filho pode fazer tatuagem até na ponta do nariz dele se ele assim quiser fazer. Mas não é por isso que vou passar a mão na cabeça dele. Meu outro filho pode se enganar o quanto ele quiser em relação a vida dele...Mas não é por isso que não vou dizer para que ele está errado.
E tenho certeza que não estou falando de mim somente. Somos assim. Deus nos levanta como "pais" justamente para tal responsabilidade.
Bem... Ainda assim... O amor é sempre o maior. O melhor. O Único. Deus é amor. Portanto o amor sempre vai prevalecer.
E com certeza... Em tudo o que eu ouvi... Devo ter merecido ouvir... Afinal de contas... Onde estão meu filhos?
Bem... Somos o que somos. E se pudermos aprender com a dor...  Então estamos no caminho certo. Em Nome de Jesus.
 
20.04.14       ( 20.35)
 
 
 


COMO ESTÁ DOENDO...

Foi feito mais uma ferida em meu coração. E não consigo parar de chorar. Mesmo disfarçando que tudo está bem.
E mesmo que as "desculpas..." tenham vindo... Não adianta. A ferida está feita. E está doendo demais.
Acho que no fundo eu não tenho amor mesmo. Meu coração é endurecido e uso o sim sim e não não como "escudo" para me justificar.
Certamente é isso que está doendo. Porque no fundo eu sempre penso sobre isso... Talvez minha vida não desenvolve porque eu não tenho "amor verdadeiro". Eu posso até me esforçar.
E Deus sonda meu coração. Sabe que me esforço. Mas... É isso.
O que mais me doeu ( e vi a nuvem densa... tudo que escrevi ontem... O sonho da mana... Ela sonhou exatamente o que aconteceu... ).
Agora penso... quando no sonho ela viu nossa tia em uma "mesa grande" e sozinha... Ela repetiu o sonho para minhas duas outras irmãs... E a medida que ela ia contando... As casas grandes... As roupas (confusão... atrito... )"Eu chorando muito... E dizendo que a mãe era culpada de eu ser assim...".
A mana disse que eu sou exatamente o que a mãe era antes de "deixar ser tratada" e que quando ela bebia ela nunca olhava com olhar de reprovação... Ai meu Deus... Meu Deus... Nós sabemos que não é verdade. Meu problema está bem aí... Porque não é assim.
Ela sabe que por mais que nossa mãe fosse em Deus e maravilhosa e que era mesmo (ainda espero chegar ano nível de aquebratamento em amor como mamãe chegou...) mas dizer que a mãe não olhava com reprovação. Não estávamos falando da mesma mãe.
O que está acabando comigo é nesse tempo todo estar do meu lado e concordando com as coisas que venho desabafando. Ela disse é tudo que minha outra irmã falou é verdade. Que sou dura. Que quando não estou bem eu mudo. Deus! E eu mudo mesmo. Mas não e o que acontece com todos nós?
Não foi ontem ainda que ela entrou no meu quarto dizendo das suas dificuldades por isso de estar tão tensa e nervosa? E eu não a entendi? Não tenho entendido?
Eu simplesmente não estava acreditando em tudo que estava ouvindo. Pareceu um "levante" como minha tia e irmã costumam falar... Porque com certeza foi.
E não adiantou dizer para mim que a mãe dizia que ela era "morna" porque não convenceu em nada ao meu coração ferido.
Conversamos tanto sobre tudo (pensava eu que era sobre tudo...).
E eu queria que elas parassem... Parassem com aquela conversa... Mas não adiantou... Mais falavam...
Que foi tudo aquilo? Hoje houve mais uma morte em meu coração. Mas penso que é bom porque o grão de trigo tem que morrer mesmo.
E não estou me fazendo de vítima... Meus filhos somente verão mudanças em mim quando eu sair "para fora". Exatamente... Sem tirar nem botar... Como nossa mãe fez. Porque nós também até aceitarmos a transformação mamãe passou pelo vale da sombra da morte.
Ela mergulhou na Obra.
Eu tenho fé. E não vou permitir que eu recomece tudo... Que eu não tenho fé... Agora... Não é porque é nosso irmão... Ou filho... Que vamos nos enganar. Não querendo mudança não tem nada que se possa fazer.
Não estou contra o que minha irmã disse. Abrace. Ame. Meu Deus!
Elas não sabem nada. Estão erradas. Também estou errada sim. Afinal de contas tenho um coração endurecido mesmo. Eu não queria uma resposta?
Agora... se eu for comparar com mamãe... eu devo perder as esperanças mesmo... Porque mano não se transformou em absolutamente nada... Nada. Ela foi amor. Quem disse o contrário? Mas e daí? Partiu sem dores pelo seu corpo? Tinhas dores de ficar totalmente passadinha... Passadinha... De não entender... De não entender nada... E como agravante foi diagnosticada com câncer. Enfim... É uma história linda da minha mãe. Mas sempre houve as densas sombrias nuvens.
Ai está o meu grande problema. Não é que eu viva de lembranças... Do passado. Eu vivo em tudo que foi vivido.
Hoje me senti como se estivesse até desonrando minha mãe. "Que enquanto eu não deixar ser tratada...". Meu Deus! A minha irmã não sabe do que estava falando. Nenhuma das duas sabem de absolutamente nada.
O sonho de minha irmã não somente aconteceu como já está mostrando muitas coisas para o futuro. Isso é obvio. Ao espiritual vindo para o natural.
Com certeza vou acabar ficando sozinha novamente. Ficar sozinha é algo que posso lidar muito bem. Penso eu que posso. No entanto... O que está difícil agora é admitir que não tenho amor mesmo pelos meus filhos. Talvez nem pelos netos.
Minha irmã é uma querida. Eu a amo tanto. Mas ela não sabe nada. Ninguém pode saber. E elas tem razão mesmo em amarem do jeito que amam. Totalmente certas. Mas estão erradas em tudo que me disseram.
Mas não faz mal. Hoje vi como estou mudada. Realmente mudada. Primeira reação foi ficar trancada no quarto... Foi automático... Aí ouvi vocês das outras irmãs... Me levantei... Afinal de contas penso que pelo menos as ame de verdade.
Porque eu as amo de verdade. Minha vida não teria sentido sem tê-las comigo. Me sinto amada.
E por pouco... Por uma reação obvia... (que elas tadinhas nem sabiam que estava acontecendo... ou já sabiam... porque somos assim... ligamos uma para outra... ) e por outra... Estou infeliz com a compulsão que não quero largar. Estou me sentindo um lixo. Gorda. Um Ogro. Nossa! Quem quer bater fotos quando se está quebrada?
Quem quer bater fotos quando ouviu tantas coisas duras?
Se ontem estava com saudades da mãe... Hoje então eu tenho certeza que mamãe não falaria nada. Ela somente me abraçaria. Me daria colo.
Não desnudaria minha alma.
Como está doendo... Está doendo... Mas sei que vai passar. Em Nome de Jesus vai passar. Afinal de contas tudo nessa vida passa. Querendo ou não... Goste ou não... E vai depender de mim conviver com mais essa dura realidade que minhas irmãs impuseram como fato. O que sou. É o que sou. Certamente estou descendo para a Olaria... Deus está permitindo me quebrar novamente. Não passei no teste. Estou voltando para a Olaria.
Que Deus tenha misericórdia de mim. Porque está doendo demais. Quando a gente pensa que não vai mais passar por isso... Foi preciso. É preciso. Então que o Espírito Santo me capacite. Em Nome de Jesus.
 
20.04.14        (19.07)
 
 


sábado, 19 de abril de 2014

QUE DÓ...

Que dó ver meu filho de um jeito tão ansioso. Aflito. E me disse que ele está bem. Que está tudo bem. Não gosto de usar frases feitas, contudo; "sangue de Jesus tem poder na vida do meu filho e da minha nora". Agora... O sangue de Jesus só tem poder se eles O aceitarem. Não adianta meu filho falar em buscar bons médicos. Fazer prevenção. Ou segurar que ele sempre foi "ansioso"; hiper ativo. Na verdade eu ouvi de um medico dizer que ele era hiper ativo mesmo, queria até dar remédios mas eu não aceitei.
Agora ele está se segurando nisso... Que não foi tratado desde criança... Por isso está nesse estágio. Que engano. Puro engano.
Se fosse feliz mesmo sendo hiper ativo seria bem diferente. Mas como sua vida é infeliz ele sempre está buscando uma "tabua de salvação" para justificar tantos problemas.
O que falou (pensa ele que acalmou meu coração... ) me deixou muito triste. Se ele visse um vídeo (como da outra vez...) dizendo tudo o que ele falou hoje... Perceberia que estava me dizendo as mesmas coisas... As mesmas coisas... E ainda ousou dizer que foi depois do telefonema que eu dei... Preocupada com sua "saúde". Ele não entendeu. Com a "saúde" dele. Para ele parece que é mais fácil transferir para uma terceira pessoa a responsabilidade dos seus fracassos. Das suas frustrações.
Não é dessa maneira que ele vai vencer. Na verdade não é dessa maneira que eles vão vencer esse casamento que já está acabado faz muito tempo. Ou eles tomam uma posição em Deus verdadeiramente querendo restaurar essa relação podre (podre sim porque tem tanta magoa, tanto rancor... Ressentimentos... Egoísmo... ) que vem cheirando mal desde que começaram a relação. É desse jeito. O que começa ruim não tem como terminar bem. A não ser que haja uma predisposição sincera para salvar o casamento. E ambos se acusam mutualmente. E só sabem falar de "separação"; como se isso fosse realmente a solução. Não é solução. Porque mesmo separado vão continuar se alto destruindo. E mesmo que conheçam novas pessoas vão cometer os mesmos erros. Infelizmente!
Meu filho engordou demais. Até com estrias na barriga... (ai como me doeu...).E diz que é por conta dos "hormônios"; porque assim é mais fácil lidar com a compulsão. Porque ele sabe o que tem comido. O quanto sua vida está desregrada. E o pior é que ele está exatamente como ela deseja que ele fique. Na pior. Deprimido. Infeliz. Será que ele não consegue perceber?
Como ele deseja desesperadamente que ela enxergue ele e "mude" assim é ela para com ele. Ambos se atacando que dois cães raivosos.
Tudo está em meu coração. Tudo. Todo o desabafo. Eu deveria ter gravado tudo... Palavra por palavra... E um dia... Ligar para ele ouvir... O desespero... O desatino que é a vida dele.
E meu coração aperta ainda mais se metade daquela conversa toda não seja uma viagem da parte dele. Um desabafo de tudo que ele tem vontade de dizer. Afinal de contas da ultima vez eu ouvi as mesmas coisas... E depois tudo que aconteceu certamente me mostrou que não foi exatamente aquela conversa toda.
Estou muito triste. Meu filho é um homem profissionalmente realizado. (Será que é mesmo?")Vai nos melhores restaurantes. Se veste com roupas de marca. Meu neto segue o mesmo caminho. Tudo do bom e do melhor. Tem tudo para ser feliz.
E no entanto parece ser o mais infeliz dos homens.
Não sei aonde tudo isso vai parar. Sei que não adianta ele viajar para longe buscar especialista  quando em seu coração (seu espírito) precisa de cura e restauração. É o espírito que precisa ser restaurado. Vivificado. Porque se depender da alma dele... Sinceramente (infelizmente) continuará infeliz para o resto de sua vida.
 
19.04.14  (21.45)


NÃO ESTOU BEM...

Uma atmosfera densa. Pesada. Não estou bem. Tenho vontade de me jogar e chorar... Quem sabe alivia um pouco? Se aliviasse... Antes... Tinha um tempo que realmente aliviava... Mas agora procuro me conter. Se não se expondo já fica essa Céu de bronze... Quanto mais falar alguma coisa.
Tudo eu entendo. No entanto o densidão vai se formando...
E eu aprendo (tenho aprendido) que quanto mais se justificar... É pior ainda. Porque com certeza não tenho porque me justificar. É fato que tenho que levantar em atitude para demonstrar que estou fazendo a minha parte.
Hoje não deveria acontecer mais isso... Já tenho um aprendizado tão vasto... mas  sempre fico assim... Penso que é uma área que ainda afeta minha alma. Sempre a alma tentando se posicionar. Não deveria.
Pensei em sair... Precisava sair um pouco... Relaxar... Mas não foi que não deu. Fragilizada como estou também haveria alguma exposição de sentimentos... e sei que não edificaria em nada os que estão ao redor.
Vou me recolher. A verdade é que sempre fico assim quando percebo que continuo frustrada. Quando fico esperando o sobrenatural que não acontece.
Não quero barganhar com Deus. Não poderia. No entanto... Se não for com auxílio Dele certamente vou ficar sempre titubeando... vagando...
Ah... Hoje não é um dia nada bom.
Isso é estranho... Porque parece estranho. Ouço. Mas não posso falar. E se falo sinto que minhas palavras caem como algo destrutivo.
Não estou bem. Isso é a resposta para o que estou sentindo. Naturalmente não estando bem... Nada ao meu redor está bem.
Me sinto esgotada. Cansada demais. Ontem eu estava tão cansada que era para rir mesmo... Cansada de que? Não tenho feito quase nada. Mas me sinto absurdamente cansada.
Estou com dores. Mas e daí? Quem já não sabe disso? No final das contas é tão cansativo tudo isso que é um problema somente seu. Ninguém pode fazer nada mesmo. Ninguém. O Único que pode fazer é o Deus do Impossível.
Somente com Seu favor poderia ficar livre dessa prisão. Em Nome de Jesus.

19.04.14      (13.45)

sexta-feira, 18 de abril de 2014

MAIS UM DIA...

Sexta feira Santa. Passei o dia inteiro jogada no sofá... Vendo filme e comendo... Lanchando... Agoniada... Pensando... Repensando... Hoje é sexta feira Santa.
Será que não tem nada hoje na Igreja? Não fui na quarta feira. Aí lendo a Bíblia... Procurando textos da Páscoa... "JESUS, O CORDEIRO PASCAL DE DEUS".
"Tomem e comam; isto é o meu corpo." Mateus 26.26 (b)
Jesus partiu o pão, abençoou-o e ofereceu-o aos seus discípulos. Depois, tomou um cálice, cheio do fruto da vide, abençoou-o e deu-lhes, dizendo: "Bebam dele todos vocês. Isto é o meu sangue da aliança, que é derramada em favor de muitos, para perdão de pecados." Mateus 26. 27,28
Que momento glorioso no plano e propósito de Deus.
Que coisa tremenda mesmo. E refletindo assim... Na verdade... Deveríamos mesmo considerar como uma semana (sexta-feira) mais do que santa. Foi glorioso tudo que aconteceu.
Olhar para a cruz (morte de cruz) no momento é doloroso. Constrangedor. Contudo quando você se rendo ao Seu amor e Seu perdão, é como aquele precioso sangue derramado estivesse fazendo uma transfusão de sangue em você.
Dando vida. A verdadeira vida. Essa é a Pascoa. Esse sim deveria estar em nossos corações em memória para que nunca ficássemos nos sentindo perdidos em nada.
Acabamos sempre nos envolvendo com o natural. Com a vida terrena. E mesmo sabendo do espiritual acabamos sendo vencidos pelo ritmo da vida. Do dia a dia. O levantar... O almoçar... A tarde... Um bom filme... Lanchar... Depois o jantar... E a vida prossegue... Sim. Tem que prosseguir sim, mas não deveria ser com a memoria fraca o "que é invisível e verdadeiro".
Penso que é por isso que somos fracos espiritualmente. Porque vivemos uma vidinha natural...
Não. Não posso falar por ninguém. Estou falando de mim mesma. Hoje mesmo estou assim... Com esse senso todo dentro de mim... porque hoje foi uma dia assim... Vazio... Sem sentido...
Não sei. Não deveria ser assim.
Poderia ter ficado no meu quarto em intimidade com Deus. Lendo a Bíblia. Meditando. Refletindo Sua Palavra. Orando. Intercedendo. Adorando. Buscando Sua face. Ouvindo meus hinos maravilhosos que me levam a adoração. Ouvir ministrações que geram dentro de mim vida. Renovo.
Que dia perdido. Simplesmente perdido. E amanhã?
 Não sei. Eu não sei como será amanhã. Sei que minha noite foi difícil a ponto de pensar que não ia me levantar. Não queria me levantar. Cansada. Com dores na cabeça. Muito aborrecida. E assim foi o dia inteiro...
O que faz isso é se acostumar a viver presa dentro de casa. Com toda liberdade e no entanto aprisionada em mim mesma.
Quanto mais me desespero sabendo que preciso viver. Não tenho muito tempo. A vida é curta no sentido que quando você percebe... Já passou... e como sempre tenho dito... Não sei o que fazer. Não sei como sair desse impasse.
Tem que acontecer algo no sobrenatural. Escrever sobre a Páscoa (ressurreição) me fez repensar que eu preciso ressurgir das minhas próprias cinzas. Do meu passado vinculado com meu presente.
Hoje vendo aquele filme (pela terceira vez...) pensei muito na minha família. (marido... filhos...). As consequências de um casamente disfuncional ainda tem marcas profundas que não conseguem fazer com que eu me liberte de vez.
Aquele personagem me mostrou que somente com uma nova vida (a da libertação) é que com o tempo é que (testemunho) nossos filhos nos aceitarão. Darão credibilidade em nossa mudança. Não adianta querer ou esperar milagre porque consequências fazem parte... Um testemunho de transformação é reconquistar em meio as consequências.
Quem sabe amanhã é o dia D. D... De para alguma coisa... Recomeçar a Reeducação Alimentar já seria um passo acertado... Atividades... Mergulhar na Obra. Mergulhar na Obra do Senhor. (outra dificuldade onde não consigo destravar). Quero. Mas aqui estou... Mais um dia... Mais uma noite... Travada por mim mesma. É quase uma loucura desmedida. Sem sentido.
 
18.04.14       (20.55)
 


quinta-feira, 17 de abril de 2014

COMPLETAMENTE DESLIGADA...

Nem lembrava que amanhã é feriado. As coisas começam a deixar de ter importância porque você acaba não vivendo mais no sistema. Embora que no espiritual nos trás a memória a morte e ressureição de Cristo. A verdadeira Páscoa. O Êxodo. A libertação.
E fico um pouco triste comigo porque com tantos dias de grande avivamento essa semana deveria ter mais significado.
Dei conta disso hoje quando minha mana me disse... "... é feriado..." (é sexta-feira santa). Com toda certeza ao natural... No dia a dia não tem o menor significado. Todos os dias deveriam ser "santos". Porque Deus é santo. Ele diz "Sê santo porque eu Sou santo". Todos os dias deveríamos vivenciar a celebração da Ressurreição. Talvez nossa vida não seria tão cheia de adversidades... De obstáculos... De provações que nos atingem de tal forma que esquecemos do "Santo de Israel". E aí você lê (ouve) Feliz Pascoa. Feliz Pascoa. Ah... A sexta-feira santa... Passam filmes (tão repetidos...) que passam a não ter mais "significado".
Vendo os DVDs da Convenção dos Filhos Ministeriais eu pensei (e continuo pensando...) quanto tempo tenho perdido em minha vida. Quanto tempo desperdiçado quando tem um "Universo" a ser alcançado. Quando vi aquele jovem pregando (ministrando sim com um certo nervosismo... diante de pastores ali renomados... ) lembrando de quando ele bem mais jovem tinha entrado na família do pastor... Casando com sua filha... E algumas coisas que mamãe dizia sobre ele... Pedia orações pela vida dele... Da jovem... Da família...
E vendo ele ali naquele púlpito ( no altar) pregando a Palavra de Deus. Ele estava ali. Ministrando. Ensinando. Sorrindo... Chorando... Adorando (porque é músico... faz parte do ministério de adoração) e ensinando... Veio ao meu coração que Deus vai usa-lo também como "mestre" porque senti que ele tem prazer de ensinar. (Ou talvez seja para mostrar segurança do seu conhecimento).
E sempre a gente aprende. Sempre. Sempre tem algo que você não ouviu ainda. Que você não sabia... Você pensa... "Olha... eu não sabia... eu não sabia...".
Não tem um DVD que eu não tenha assistido que eu não tenha chorado. Que eu não tenha entrado em crise.
Em toda a minha caminhada é a primeira vez que fico desesperada querendo cumprir a "ordem do Ide". De falar em oração (espírito) para Deus então me enviar. Me envia então Senhor. Me cura. Me cura e envia para onde queres que eu vá eu irei. Em Nome de Jesus.
Nunca me aconteceu essa chama arder em meu coração. Mal dou conta de mim. Mal dou conta da minha casa. Mal dou conta de ser testemunho vivo para meus filhos, noras e netos. Mal dou conta de nada. No entanto... Tem sido assim... Tem sido assim...
E eu quero mais. Mais. Tenho sede de Ouvir e Ouvir a Palavra. A revelação. Tenho necessidade de estar com aqueles homens de Deus (mulheres também... no entanto...) ministrando. Querendo caminhar junto. Querendo aprender. Querendo extrair o que sai deles (o bom perfume) para minha vida.
Cada um deles tem tocado profundamente meu coração. E tenho olhado para eles... Para cada um deles e os vejo como referenciais para continuar buscando... Buscando. Tenho sede do Deus Vivo. Tenho sede da Palavra de Deus. Tenho sede da Presença de Deus.
E colocar a mão no arado.
E tenho tudo ardendo dentro de mim. No entanto... No entanto não estou conseguindo fazer absolutamente nada.
O jovem pastor ainda pregou algo que na maioria das ministrações é falada... Arrumamos sempre "boas desculpas" para nos justificar diante de Deus o fato de estarmos parados. Acomodados. "Crentes de banco". (dizem eles... )
O que acontece? Não acontece. Hoje fiz uma Oração muito explícita em forma de  tudo ou nada diante do Espírito Santo.
Estou diferente. Sinto que estou saindo de um nível de conformismo. Não tenho mais suportado viver do jeito que tenho vivido.
Atitude (ouço muito... atitude... que Deus nos responde por meio de nossas atitudes... De como respondemos para ele... Aí então Ele fala... Se faz presente na manifestação do Espírito Santo). Tenho me levantado em fé. Tenho me esforçado. Tenho superado os obstáculos (alguns...) No entanto... Deus sabe. Deus sabe e sonda meu coração.
Mas... Será que tem mesmo algo no meu coração que ainda tenho impedido o romper para a "Grande Obra"? E porque a cura não acontece? Porque não acontece?
Basta uma palavra. Uma palavra. Um gesto. Um mover de Deus.
"Cura-me Senhor. E eu serei curada." Em Nome de Jesus.
 
17.04.14       (21.56)
 
 


quarta-feira, 16 de abril de 2014

CONVERSANDO... NEM ASSIM...

Nem conversando pelo face (quer veiculo melhor para conversar quando não se tem coragem...). Me enganei... Meu filho parece ter mais medo de mim do que eu pensava. Nem mesmo assim disse o que tinha feito. E meu Deus... Será que ele ainda não viu em mim uma grande mudança?
Com certeza quando me contasse minhas palavras seriam... É claro que não concordo. Não aceito. Por várias razões... Mas sendo ele um homem... (e depois já fez tanta besteira... que isso é fichinha... O pior para mim é saber que está bebendo... Para mim é como se estivesse  regredindo... Se transformando em uma pessoa que não é. Nunca foi.
Bem... Ou sempre foi... Mas nunca teve coragem de se pronunciar.
Hoje eu mana tivemos uma outra de nossas conversas maravilhosas... Pois é... Falamos de "perdão", e acabamos voltando para um assunto que de fato tenho que mergulhar no profundo de Deus e liberar meu tio.
Um tio que nem sonha em seus pesadelos que eu esteja dessa forma em relação a ele. Houve o perdão. Não o odeio. Já o desprezei muito sim. Mas depois fiz uma escolha. E pareceu ficar bem. Mas sei que minha irmã tem razão. Por mais que eu tente justificar vou sempre ser confrontada pelo "perdão".
E eu estava dizendo para ela ser sincera comigo... Em relação as minhas noras... Ao fato de elas estarem sempre me rejeitando... E eu tentando sempre trazer para perto... Finalmente percebi que não é por força minha mesmo. Vai ter que ser com meu testemunho. De "um dia... Um dia" ambas ficarem sabendo... Mas... Essa não é a minha sogra? Como pode ser? Enfim...
O que poderia estar impedindo de romper minha vida no "Ide"; além da saúde? Então veio mana ministrando a falta de perdão...
Não é complicado. É simples. No entanto tenho seguido com transparência o sim sim; não não. E quando você depara com uma pessoa que "com seu rosto lavado... De santidade..." ainda despreza a quem necessita ser liberada. Como isso é possível.
Mas sei que não é comigo e sim com Deus. É ele com Deus. E quem sabe (quem pode me dizer...) que em sua intimidade... Já não tenha se arrependido? Tudo isso é possível.
Está em mim liberar tudo que houve com certeza. Não é com ele. É comigo.
Hoje está completando mais de 80 anos... Talvez 85... Não sei ao certo.
No fundo eu sempre esperei no espiritual que ele se rendesse e viesse pedir perdão para quem de fato merecia ouvir. Não aconteceu. Não aconteceu. E confesso que fiquei completamente sem chão por acreditar que um dia pela misericórdia de Deus ele entendesse o principio da Palavra de Deus.
Isso é complicado porque na cabeça dele talvez é como ele mesmo disse um dia.. Estou perdoado. Deus levou tudo ao mar do esquecimento. Estou limpo.´
Em parte é uma verdade. Mas não é por completo. É uma meia verdade. E em Deus não existe meia verdade.
É complicado sim. Mas com certeza eu não posso ficar prendendo isso dentro de mim.
Minha irmã tem razão. Não posso me colocar como "juiz". Eu vejo assim. A Bíblia diz assim. Mas não é comigo. É com ele com Deus.
Tenho outra irmã que muito mais do que eu (também tem um sentimento de falta de perdão) e eu ouço e fico em silêncio... Porque ministro a verdade. Que deve haver perdão (para ela liberar) para que ela possa ser perdoada.
Aí eu vejo que comigo é diferente. Esperava dele no mínimo um arrependimento genuíno em se aquebrantar com a pessoa que ele feriu (destruiu... essa seria a palavra exata... destruiu não somente ela... mas toda nossa família...).
Isso já passou. A pessoa mais interessada já perdoou. Gloria Deus. Mas infelizmente ficou no meu coração a "esperança" de um dia... Quem sabe um dia...
Sei que de uma hora para outra ele pode partir... Mas meu coração não me condena. Em absolutamente nada. Se eu morrer... Ou viver... Ele nunca saberá que passei longos anos esperando um pedido de perdão. Não por causa dele. Mas por causa da Palavra que é ministrada pelo seu princípio.
Voltando ao meu filho... Nem conversando ele assumiu que tinha feito uma tatuagem. Não é a  tatuagem em si. É a situação deles em si que me faz ficar completamente chocada. A falta de compromisso e responsabilidade. Gastar dinheiro com tatuagens quando tem prioridades básicas latentes.
"Filhos" (nomes... foi o que ele tatuou nas costas...) não se leva nas costas para ter com ele. Filhos se levam no coração. E no "bolso". No "suor do trabalho". (compromisso e responsabilidade).
Quem pode entender? Ninguém pode entender.
Porque isso vem de um coração de mãe. De avó. De saber que meus netos necessitam de tantas coisas básicas das quais eles merecem por direito.
Meu Deus! Tem misericórdia de mim Senhor que tenho vivido esses conflitos dentro de mim por causa dessas irresponsabilidades aparentes. Visíveis. Tem compaixão de mim Senhor. Em Nome de Jesus.
 
16.04.14   (21.34)


terça-feira, 15 de abril de 2014

IMPACTADA COM A REVELAÇÃO...

Não que eu não soubesse (entendimento do casamento... Da aliança do casamento... Do sangue (almas que se unem pela aliança do sangue...). No entanto hoje a ministração veio com "impacto". E veio como "Revelação" porque estava com meu coração endurecido por uma velha situação (e percebo nitidamente que acabaria saindo do foco... Trazendo peso para minha vida... E pior... Entristecendo o Espírito Santo de Deus).
Agindo Deus quem impedirá? Novamente eu poderia estar me envolvendo em meus sentimentos no laço de sangue (mãe e filho) e acabaria pela "força do meu braço" fazendo algo fora da vontade de Deus.
Se vejo sofrimento (destruição) eu tenho que agora mais do que nunca ficar em silêncio. E apenas Orar. E orar. Orar sem cessar.
E somente abrir minha boca quando Deus colocar a convicção que posso sim fazer isso. Não com meus sentimentos profundos de uma mãe. Uma mãe que ama seu filho.
Mas meu amor não chega nem perto do amor de Deus por ele e por minha nora. Não foi eu que morri na cruz para a salvação deles.
Chorei muito porque abriu dentro de mim um entendimento de uma forma plena na "aliança" com Deus. O casamento.
O propósito de Deus. Jesus e a Noiva. O marido e a mulher. Os filhos. (Quando ele ministrou da "criança"... Meu coração disparou como um alerta).
Louvado Seja Deus. Nele; Por Ele e Para Ele são todas as coisas. Aleluia.
Estou realmente aquebrantada. Não posso permitir nem mesmo ousar pensar que seja possível e inevitável a separação dos meus filhos. É uma quebra de aliança terrível.
Quando o pastor ministrou sobre o divórcio... E que tudo bem (tudo bem entre aspas... ) porque pelo "endurecimento dos corações" é que Deus permitiu o divórcio por lei. É uma lei. Portanto... Acontece... É como ele disse... Infelizmente acontece... Está na lei.
No entanto... Não é exatamente o divórcio que toca em Deus, mas sim o "repudio" do casal...
Porque Deus é o "marido" para o seu "povo". Porque ele fala tanto de adultério, prostituição... Lascívia... Fornicação... Porque Ele é "o marido" para a Nação. Para o "povo eleito".
Que ministração Revelada pelo Espírito Santo.
E penso... Se fiquei assim vendo o DVD... Como não ficaria se estivesse lá no dia... Presente... Onde o óleo estava sendo derramado... Aleluia! Gloria Deus.
Aleluia. Santo. Santo. Santo! O Senhor dos Exércitos é o Seu Nome. O Santo de Israel. O "Criador é o teu marido".
Vou para meu quarto (para as recamaras do Rei) com meu coração grato. Com meu coração vivificado pelo Espírito Santo de Deus.
Em Nome de Jesus.
 
15.04.14  (22.29)

segunda-feira, 14 de abril de 2014

ANIVERSÁRIO DOS MEUS NETOS...

Mais uma vez acabei confundindo datas e mês... Na minha cabeça era tudo para maio... Jesus querido. Quando vi postado na linha do tempo do meu filho... Estão completando hoje 6 anos de idade. Como cresceram... Como a minha neta está crescendo rápido demais...
Mesmo que eu lembrasse com certeza não estaria presente. Não posso estar presente. Não sou bem vinda porque sou oposto da vida que eles estão levando. Estou triste com as atitudes do meu filho que tem saído totalmente fora do propósito de Deus para vida dele e de sua família. Meu coração pesa a dor da frustração mesmo de perceber que estão cada vez mais distante do plano da salvação.
Segundo ele quer dar um tempo... Pode alguém querer dar um tempo para congregar? Eu fiquei tanto tempo parada por situações tão diferentes... Com a saúde comprometida... Com tantos obstáculos para congregar... E ver meu filho entrando em caminho de trevas. É verdade. Ou se caminha no caminha na luz... E sabe onde pisa... Ou caminha nas trevas... E tropeça... Porque não sabe nem onde tropeça...
Ainda ontem no Culto o apóstolo estava ministrando bem no final do Culto que continuaríamos "sofrendo dores de parto". Naturalmente que Deus falou sobremaneira... E cada um de nós toma como a voz de Deus para si.
Meus filhos estão vivendo uma vida de mentira. De ilusão. Se ao menos fossem felizes. Que estivessem bem... Satisfeitos com uma vida tipo supostamente "eu de fato vivo bem...". O que na verdade também é um engano. Um engodo.
Não posso estar com eles porque sou totalmente contra a vida que levam. E depois de tantos anos tentando trazer para junto de mim... E não ser aceita... Decidi também ficar no meu canto. Respeitar o estilo de vida deles.
E isso naturalmente tem um preço a ser pago que é ficar longe das crianças. Mesmo porque não temos convívio... E convívio estreita o afeto...  Desenvolve os laços entranháveis de amor que já estão ligados pelo sangue... Mas sem convívio... Atrofia os sentimentos... As crianças são criadas de um jeito que aos olhos preferem a distancia. Quem perde sou eu. Sempre quem perde sou eu. Mas estou respeitando as posições familiares.
Meu filho também acaba se afastando... Tudo por causa de uma maldita tatuagem. Parece que sou um bicho (monstro) e não tem coragem de contar para mim. Já fez tantas tolices irresponsáveis que fazer uma tatuagem não corre por minha conta... Corre pela conta dele mesmo.
E usa terceiros (ridículo... totalmente infantil... sem maturidade...) para sondar... E fazer com que eu "acabe sabendo...". Sinceramente me sinto enojada.
Isso já fazem quase dois meses...
Não é a tatuagem.
Afinal de contas cada um faz o que quer com seu corpo. Somos responsáveis em tudo aquilo que fizemos. Enfim... Penso nos meus netos. Como tudo isso vai refletir na vida deles... Em tudo que ambos andam fazendo. Eles são os pais... São "modelo" para vida toda.
Se era uma coisa que eu dizia com "orgulho e gratidão" é que meus filhos não se moldaram aos vícios do pai deles... Agora fico sabendo que eles estão bebendo... (e não pouco...). Isso me deixa chocada. Aflita. É como se estivessem regredindo... Em vez de amadurecerem... Pelo amor de Deus. Somente as infinitas misericórdias pode abrir os olhos dessa cegueira do inferno. Em Nome de Jesus.
Então o que me resta? Orar. Interceder. Implorar que
Deus entre com Seu favor. Em Nome de Jesus.
 
14.04.14      (19.23)