quinta-feira, 30 de janeiro de 2014

UM CICLO QUE SEGURADAMENTE FECHOU. EU CREIO.

Em Nome de Jesus eu não tenho dúvida que fechou esse ciclo espiritual em minha vida que parecia nunca concluir. Conversando com o pastor com certeza sem ele mesmo saber (e é desse jeito mesmo... o Próprio Espírito Santo ministrava em meu coração. Acho que falei pelos cotovelos... Deixei assuntos pelo meio ( porque esquecia mesmo... ele não demonstrou ter percebido...) mas foi fluindo... O que não foi dito... Agora entendo que não era para ser dito mais nada mesmo. Quando falei da Igreja dividida... (congregando no CEI) e na pastora... Depois me pareceu que não deveria ter mencionado. Não edificou em nada. Enfim... Não falei nada mais além disso... Enfim... Passou o aconselhamento para a Pra Bete ( mamãe falava dela...) e acabei concordando porque no momento pareceu a coisa certa.
Mas antes mesmo de colocar meus pés para fora da Igreja... Fui percebendo que meu horário ali com ele foi mesmo permissão de Deus. Ele falando da mamãe ( e se desculpando de forma espiritual que a Igreja no todo... tinha "roubado" mamãe de nós... Aquilo com certeza não me soou como transparente... Eu mais do que ninguém conviveu com mamãe em sua caminhada no Mevan e sei que não foi desse jeito. O que deu entender é que nós poderíamos estar ressentidas e eles acharam que era somente um "momento nosso, da família... e que a própria mamy tinha falado que era desse jeito. É verdade. De fato mamãe falou... No entanto... Levaram dois meses que ela ficou esperando por eles... (principalmente por ele...) Mas a medida que ele falava... Que sua esposa absorvia os problemas... que ficava mal... (que até tinha se afastado no aconselhamento porque não conseguia separar as coisas... entendi o que ele disse... eu também era sim no início com a pastora... ) Mas foi bom ele ter falado daquele jeito... Mesmo que eu soubesse que não tinha sido daquele jeito...
O que pegou foi ele ter dito que no aconselhamento por serem pastores (como foi o caso da pastora Rosinha que tinha intimidade com eles a  ponto de saberem tudo da vida deles... Do apóstolo... E tantos outros que a tinham como aquela que caminhava junto...) Não entendi o que tinha haver comigo ali na conversa... Que não era bom... Porque? Será que por ele saber tudo da mãe ele se referiu ao fato de eu me abrir em alguma coisa e isso não seria bom para ele?) Pode ser.
Falamos conversas variadas... Ele muito calmo... Falou das "moradas do Espírito...". Lembro agora que quando falei como tinha sido terrível para nós a "forma", o "sofrimento" causado pela rejeição da mãe conosco... Aquilo também pareceu incomodar ele. Porque? Não sei. Foi como se ele preferisse não saber... Por final mais pareceu que eu que observava ele... Que procurava expressões em seu rosto...
Embora tranquilo... É sempre essa a sensação que eu tenho dele desde o tempo que conheci ele com a caminhada com a mãe...
Mas bem sei o que é... Não tem nada haver comigo. Não temos que falar nada mesmo. O que ouvi da mamãe me fez muito bem.
O que assentava em meu coração que estava tudo bem. Finalmente está tudo bem. Não preciso mais de aconselhamento.
Tudo que ele falou em relação ao que aconteceu comigo eu já sabia... E não foi livro... Não foi seminário...Não foi carne e sangue...  Foi mesmo as "bofetadas de Satanás" permitidas pelo próprio Deus. A correção divina. e como disse para ele... Ah sim! Dói demais! Eu vivi. Eu trago essas marcas por meio do Nosso Senhor Jesus Cristo. Porque mesmo desviando por um tempo em iniquidade (aquilo que estava em oculto...) eu sofri a vara da correção. 
O Pr (apóstolo..) prega que ele tem por certo que as "bofetadas eram as perseguições..."; também, com certeza, imagina eu dizer o contrário do anjo da Igreja (carinha de anjo... como mamãe o chamava...) no entanto... no meu caso... foi a correção divina. "Terrível é cair nas Mãos de Deus."
Falamos de Davi (ele falou...) e tudo isso já tinha sido ministrado em meu espírito interior... O próprio Pr Elias por telefone tinha ministrado... Falou de humildade. De como Davi tinha o coração aquebrantado diante de Deus.
Estou bem. Realmente em Nome de Jesus estou muito bem. Deus é fiel.
Decidi que não vou passar pelo aconselhamento. Vou zerar sim no sentido de Obedecer em Santidade. Na humildade. Exercer o chamado. Mas com certeza não preciso mais de aconselhamento. Em Nome de Jesus.

  30.01.14  (22:01 )

quarta-feira, 29 de janeiro de 2014

DEUS FALANDO COM VOCÊ.

O dia inteiro fiquei com o coração voltado a pensar na pregação que seria ministrada. Não estava pensando em quem seria... Mas que o que fosse pregado eu tomaria como a "voz de Deus".
Quando vi que era o Pr Jackson eu pensei... Vai ser uma boa ministração (cura e restauração). Pensei na mamãe... Quantas vezes Pepita honrava o Pr louvando-o em suas pregações e como ela procura fazer com que eu me interessasse para que eu pudesse me desprender da prisão da minha alma. Como mamãe sentia-se honrada em estar no ministério de aconselhamento com ele.
Quando fui caminhando da rodoviária para a Igreja como senti saudades de mamãe. Aquele caminho está maravilhoso para andar. Quantas vezes nós duas nos amparávamos uma na outra... Cheia de dores... Muitas vezes parando... Lembro até com os olhos de lágrimas porque as vezes foi em muito sacríficio mesmo.
E ali estava eu... Meio me sentindo estranha. Foi difícil estar ali... Sentir saudades da Pepita... Do jeitinho que ela olhava para mim...
Com tanto amor. Querendo me proteger de mim mesma. Das minhas inseguranças... Das fortalezas das desconfianças... Das dúvidas... Da dor... Da covardia... E ao mesmo tempo se aconchegava em mim... Por meio da Palavra de Deus. Sentia-se segura por estar do seu lado.
Voltando a ministração... Em 1 Pedro 1. 13-19
Toda a Pregação (toda) foi como voltar uma fita várias e várias vezes... Tudo que ele pregou foi exatamente o que aconteceu comigo.
E ele foi pegando "pesado..." e eu fui até ficando meio que paralisada... O que fazer agora? Tudo aquilo já vivenciado em meio a tormenta... A dor... A vergonha... A humilhação... O se sentir envergonha e imunda... Com nojo... Eu sei o que passei. E tudo que ele ia ministrando eu somente pensava... E agora?
Até a passagem e Ezequiel... Em Tiago... Em Isaías... Em Timóteo... Em Mateus... A própria correção de Deus (permitindo o Satanás de humilhar... te esbofetear...
Não foi fácil ir lá na frente... Se expor da maneira como a pregação foi ministrada... No entanto eu não hesitei em me ajoelhar e chorar amargamente. Os anos passaram... Houve o arrependimento... A mãe orava... intercedia... ministrava... Mas eu nunca mais fui a mesma. E tem sido até hoje... Porque creio que dei o primeiro passo da "humildade". Reconhecer que não posso mais continuar nessa vida vazia que estou levando. Morrendo aos poucos espiritualmente... Definhando no meu isolamento...
Falou muito sobre o pecado e iniquidade. Santidade. Santidade não é por meio da "graça" e sim de sua posição em Deus. Do não se tentado... Da concupiscência da carne...Do pregar novamente Cristo na cruz. (lembrei muito da passagem em Hebreus... terrível é cair na ira do SENHOR ) Eu sei!
E se ele tivesse citado outras passagens... Com certeza eu continuaria revendo a fita do que permiti que acontecesse... E as consequências da minha rebeldia.
Ele disse: para cada "rebelde" ou (rebeldia?) tem um demônio. Eu mesma fui revendo todas as passagens que tive que passar (ser açoitada) para ao verdadeiro arrependimento.
Não sei exatamente o que falarei para ele amanhã. Mas irei com o mesmo espírito que fui hoje. O de humildade e aquebrantamento. Em Nome de Jesus.
Sei que não existe mais iniquidade em meu coração. Pelo menos não o que estava em oculto e que foi preciso botar para fora... Uma vez que envergonhei o Evangelho. Não sei se o Pr Jackson pode saber a dimensão do que foi pregado. Porque ministrar (trazer a Palavra com certeza foi da parte de Deus) tudo que foi pregado... Agora... Quem já passou pelo meio da morte espiritual... Quem viveu o que eu vivi após eu dar vazão ao pecado oculto (perversão... iniquidade... devassidão...) E cair na realidade de chegar na segunda ressurreição... A não ter mais a Presença de Deus. O Espírito Santo fora de sua vida... Ah meu querido pastor Jackson... Não desejo para nenhum irmão em Cristo Jesus.
Agora resta esperar o dia de amanhã... Irei no Pilates... E com certeza estarei indo conversar com ele... E mais uma vez oro para que a Infinita Misericórdia de Deus esteja sobre mim. Que como ele foi usado hoje para ministrar um passado de trevas em minha vida (que ainda me envergonho) que ele também seja usado para confirmar o que creio ser da parte de Deus. Em Nome de Jesus.
 
  Em memória a minha mãezinha que está na Gloria do Senhor. Transfiro tudo ao Espírito Santo (ao que sei o que ela estaria sentindo agora se conosco estivesse... Porque esperou  tanto tempo para que eu me erguesse em fé e plena convicção do amor e do perdão de Deus em minha vida. Em Nome de Jesus). Glória Deus! E sei que cantaria e dançaria glorificando a Deus por estar reconhecendo que preciso de ajuda. E me envolver com o "chamado" de Cura e Restauração. Não sei como será daqui para frente... O que sei é que meu coração está aquebrantado para recomeçar. Em Nome de Jesus.
 
29.01.14   (00:27)


O CALOR CONTINUA... E A FALTA DE VERGONHA NA CARA TAMBÉM!!!

Mais uma noite muito quente... Sofrida... Carregada de clamor para que Deus tivesse misericórdia de Deus por minha vida. Tem sido difícil lidar com essa fase com meu relacionamento alquebrado com meu filho. Com os meus filhos... Engraçado... Do primogênito já levei tantas cacetadas (como um João bobo...) Ouvi coisas que pensei nunca ouvir... Enfim... Ainda antes do Natal eles vieram aqui (eu corri para mana e cunhado para ficarem intercedendo por mim... Sabia que vinha algo que iria me entristecer... E não deu outra... (Cada vez que ele resolve vir aqui em casa... Pode contar que tem vem um soco no estomago... Tão certo como vive o SENHOR. )
E como sempre... As mesmas conversas... (a mesma ladainha... as mesmas pressões... ) Contudo dessa vez respondi a altura. (penso que respondi... porque agora com tudo que aconteceu comigo... em relação a saber que eu sou atrapalho... que meu jeito é difícil de conviver... Tipo "impossível..."
Não abalou mais. Não abala mais. É a realidade deles. Não espero mais nada que seja pela motivação correta.
Tanto que com a separação desse outro filho essa minha nora (que se diz nora... que dessa vez ela iria mudar... que seria diferente... etc... etc... etc...  E depois não retorna... Esperando apenas sugar minha alma...) ousou se meter... Meu filho queria falar (o que até sei o que falou...) mas eu já fui cortando. Não quero mais saber. Não quero em Nome de Jesus. Preciso resguardar meu coração. Não fiz isso em relação a tudo que aconteceu... E fui injusta com essa nora que ao entender dela estaria do lado dela. Que cilada meu Deus. Como pude deixar contaminar meu coração.
Estou que nem o salmista... Que dizia... Justamente "aquele" que estava comigo... Que considerava amigo íntimo... Como cúmplices na dor e na alegria... (Não um inimigo que me afrontava; então eu teria suportado; nem era o que me aborrecia que se engrandecia contra mim, porque dele me teria escondido...) Salmo 55. 12- 14
Justamente esse filho que nunca pensei que viesse a se virar contra mim por motivos pessoais... Onde meu ombro estava sempre aquecido para ele...
Me mostro forte. Mas por dentro estou quebrada. Por isso não posso recuar... Não vou recuar... Vou prosseguir se não com certeza vou cair em estado de depressão profunda como vivi tantos anos... A verdade é que tenho sempre lutado contra a depressão. É como se eu estivesse sempre camuflando essa agonia. Por isso preciso de ajuda.
Hoje quando ouvi aquela minha amiga falar da viagem que o pai dela quer fazer... Eu pensei... Eu poderia fazer essa viagem... Ser uma amiga da família e fazer companhia para ele. Sei que é absurdo. Mas estou tão quebrada que tenho vontade de ficar fora um tempo. Sair de toda essa circulação de mágoas...De máscaras... De decepções... Estou profundamente decepcionada com esse filho.
Sem contar que eles me tiraram a chance de estar com meu neto. Lembro que quando cuidava da Tayane... (11 anos atrás... foi mais ou menos isso... levou a menina... falando mal de mim... (e com suas razões também...) e nunca mais foi a mesma coisa.
Não sei como vai fazer o Pr Jackson. Mas estou colocando minhas esperanças nessa ida de aconselhamento. Tem tanto que eu quero falar... Não sei como vou falar... Como vou iniciar... Mas sei que quero zerar tudo e recomeçar. Em Nome de Jesus.
Comecei bem pela manhã.... Já pelas 06 horas comi um mamão papaia... Mais tarde comi um pãozinho com margarina molhado no café com leite... Depois repeti o café... Mais tarde comi outro pão.. (quente... com omelete dentro...) E meio dia já tinha esquecido que a "intenção" era fazer a Reeducação Alimentar.
Mas algo me diz que após conversar com o Pr Jackson essa situação vai mudar. Vou me fortalecer no aconselhamento. E vai ser tudo como tem que ser  feito. E que Deus tenha misericórdia de mim em O Nome de Jesus.


29.01.14   (17.40)

terça-feira, 28 de janeiro de 2014

É NO DE REPENTE...

Mais um dia... Palavras... Palavras... Palavras... Mas amanhã vou recomeçar sim. Estou péssima. Estou cansada. Não quero transferir todos esses problemas na comida. Não tem sentido. Se ao menos aliviasse a tensão... Se eu ficasse bem... Pelo contrário.
Essa semana já recomecei no Pilates... Fazia três aulas que não participava.. Na verdade foram quatro... Três eu justifiquei... E uma eu não fui porque estava desesperada de dor. (Que luta essa que tenho que travar em relação as dores)
Mas hoje eu fui. Com dores! Mudei meu horário das quinta-feira (para manhã - 08 horas) já nessa semana porque quero ir tranquila conversar com o Pastor. (Apóstolo)
Acredito que vai ser bom para mim. E creio que Deus vai usar de misericórdia e benevolência comigo para tratar comigo. Em Nome de Jesus.
Também já foi marcado as aulas justificadas para segunda (17:15)
Estou contente. Tudo que houve em outro tempo o que eu faria? Teria desistido. Não ia mais... Me trancaria no quarto... Não! Estou certa que não quero mais isso para minha vida.
Sinto (e tomo posse) que Deus tem o melhor para a minha vida. Em Nome de Jesus.
Amanhã será um dia maravilhoso. Não é um pensamento positivo. É uma convicção do Princípio da Palavra de Deus. Aleluia.
Glória Deus! "ESSE É O CAMINHO.ANDAI NELE. SEM VOS DESVIARDES NEM PARA A DIREITA. NEM PARA A ESQUERDA. EM NOME DE JESUS. - Isaías 30. 21 -

SEI O QUE DEVO FAZER...

Já comecei a fazer... Passando as mensagens para minha nora... E nem sabia que meu filho tinha conversado com meu outro cunhado e irmã... Qual foi a intenção dele afinal de contas? Me botar contra eles? E qual a razão? Eu não entendo. Eu bem que percebi naquele dia que ele chegou aqui em casa... E  que ele armou todo aquele teatro... E falou sim que minha nora estava chateada comigo... (eu senti que ele estava tomando as dores dela... eu não tinha entendido... ) Como fui estúpida. Como ele pode me usar tanto. Se arrependeu da separação... E começou toda aquela encenação. O querer ficar com a sogra... O mostrar ser um homem de caráter... Bom pai... Tudo para lá na frente minha nora aceitar ele de volta. Quanta tolice. Quanta imaturidade.
Ele tem razão. Estou decepcionada com ele. Nunca! Nunca pensei que ele fosse fazer o que fez. Me feriu. Me humilhou... E ainda foi falar que eu tinha feito com ela... Que estúpido.
Minha nota tem toda razão de estar magoada comigo. Eu ficaria com certeza. Eu fui uma idiota. Cai na cilada e meu filho foi "usado" como instrumento do mal. Sangue de Jesus tem poder na minha vida. E na vida dele. Porque não é com um estranho que ele está fazendo isso... É com a mãe dele.
Ele tem que assumir mesmo a responsabilidade do que fez. E mesmo de todas as dificuldades que minha nora tem em relação aos seus sentimentos (como guardar mágoas e ressentimentos...) ela tem que dar duro mesmo nele. Quem tem que pedir perdão para ela é ele. E eu tomando as dores dele por tudo que ele tem passado. Pelo amor de Deus.
Estou triste. Mal acredito que tenha acontecido tudo isso. Mal acredito que fui uma "usada" do mal para magoar minha nora. A mãe do meu neto. Como estou envergonhada.
Um dia eu espero que ela me perdoe mesmo. Em Nome de Jesus.
As mensagens que mandei (não usei o Nome de Jesus) para que ela não pensasse que eu estivesse sendo mais hipócrita ainda. Porque com certeza de tudo que eu tenho falado para ela... E depois ter lançado uma palavra tão pesada... Tão dura...  Com certeza tudo que conquistei em nosso relacionamento eu joguei fora.
Deus é meu advogado. Meu Deus e Pai. Eu me arrependi. Pedi perdão. Não vou ligar porque vou tremer ... (fico ruim... ) boto para chorar... Não quero ser emotiva para ela não pensar que estou fingindo mais um pouco. Ai meu Deus... Com certeza a insana fui. A louca que não soube respeitar a dor da sua nora. Meu Jesus querido. Como fui estúpida.
A vontade que eu tenho é voltar para o Face... Desbloquear o face dela... E pedir perdão da mesma forma em que fui nojenta o suficiente para lançar aquela palavra.
Será!? Eu não sei. Não quero mais voltar para o Face. Não quero mais me envolver com mensagens que envolvem meus sentimentos. Isso não trouxe benefício nenhum para mim.
Não. Penso que a mensagem foi um primeiro passo. Agora vou esperar o tempo em que ela possa também aceitar meu pedido de perdão. Em Nome de Jesus.
 
28.01.14  (21:25)
 
 
 


O devocional sempre vem de encontro com a situação que estamos vivendo. (eu)
Penso que é por isso que quero recomeçar tudo em relação a minha vida espiritual. Ser mais submissa. Ser humilde. Mansa de espírito. Com o tempo ficamos achando mesmo que sabemos de alguma coisa... E não sabemos de nada. Pelo contrário... É aí que você não sabe.  Louvado Seja Deus por Ele conhecer nossa estrutura frágil. (Somos pó... e nossa coração é irremediavelmente enfermo... enganoso...)
Isso já nos coloca em posição de humilhação. As nossas pregações ganham um "estilo" (estampagem...) de que tudo você pode. Que você não é um pobre miserável (pecador). Que TUDO que está no seu coração você tendo fé (convicção... determinação...) você vai ter. Não é verdade. Isso é sutilileza  do inimigo.
Penso que é por isso que me identifico com a Igreja onde mamãe congregava. Porque realmente é o Evangelho que eu acredito. Em Nome de Jesus.
Em tudo que eu tenho passado... Pensando em minha nora... (meu peixinho dourado...) percebo que no impulso de tomar as dores do meu filho eu (mesmo passando o princípio da Palavra de Deus) eu fui dura com ela.
Com o que ele fez comigo... E ontem na mensagem admitir que ele tem que buscar ajuda... Que sabe que está nele todo o conflito... ( minha resposta foi sincera... e penso que é por isso que agora estou refletindo nisso... que era com a mulher dele a resolver seus problemas... e não comigo...que não era o nosso relacionamento...) Vejo que deveria ter ficado em silêncio. O princípio da Palavra foi exato mas na situação errada. Eu tive tempo suficiente para ministrar no coração dela e não fiz... Sempre querendo poupar o filho...  Para não prejudicar ele...  E também porque sempre foi mais confortável para mim... Por causa do Eduardo... (e por ela que certamente acreditava que tudo estava bem entre nós...)
Eu sei que ela não viria. No entanto poderia ter evitado de ter ficado magoada comigo. E quando eles voltassem (se é que já não voltaram...) ela acabaria se chegando. Eu me arrependo sinceramente. No impulso lancei uma palavra que no momento estava fora do contexto. Meu Deus!
Agora é esperar o tempo. Se houver esse tempo. Minha nora (ou não...) tem muito ressentimento dentro do coração dela. Vai ser difícil alcança-la. Agora estou triste também por isso. O inimigo de nossas almas ganhou terreno. Maldito seja. Em Nome de Jesus.


28.01.14     (13:29)
 


segunda-feira, 27 de janeiro de 2014

Como maninha diz... É no de repente... comecei bem pela manhã... Mas no almoço não resisti... Mana fez um almoço irresistível. Comi... repeti... Logo depois a mensagem de filho... E acabei ficando ainda mais ansiosa. Meu coração estava voltado a ir na Igreja com mana e cunhado... Mas comi tanto que mal conseguia respirar quando eles chegaram.... Depois jantei uma pratada de macarrão bem fritinho no óleo de oliva... E mais pão.. E pão... Terminei com uma xícara de chá de camomila com um maracujá.
Hoje fui na piscina... E a água estava uma delícia... O calor está massacrando mesmo... Junto com meu coração que está aflito. Está aflito.
Sei que a mensagem do filho foi para quebrar o silêncio... E continuar tudo como antes... vai continuar tudo como antes, mas sem mais aquelas "neuras dos desabafos dele...". Ele tem que saber o que quer. Porque sendo mãe dele é impossível ficar alheia... Indiferente... Agora vejo que estou passando por ruim. Por alguém que se mete... Que da sempre no contra... E que magoa as pessoas que não esperam "isso de você..."
Vou descansar. Estou cansada. Não fiz absolutamente nada... Mas estou muito cansada. O calor ajuda a ficar ainda mais cansada.
A ansiedade é muito grande. Fico pensando em tudo... Medito... Reflito... Pondero... E com certeza tudo isso que aconteceu abalou muito a estrutura. Quero me convencer que tudo está bem. Mas eu sei que não está.
Hoje conversando com meu cunhado... Eu penso que ele acha que também estou errada agindo assim com essa situação. Pode ser. Não sei.
Meu Deus! Quem precisa de ajuda sou eu que não sabe mais o que fazer para que tudo volte ao normal. Normal... Será que um dia chegou a ser normal?
Não. Sem hipocrisia... Nunca fomos uma família estruturada. (estou falando de mim e dos meus filhos...).
Espero que essa noite eu apazigue meu coração. E consiga conectar com meu espírito interior. É disso que eu preciso. Chega de agir com a alma... Meu espírito precisa renovar. Em Nome de Jesus.

27.01.14 ( 22:15)

NÃO IMPORTA MAIS...

Foi o que eu disse hoje em mensagem para meu filho. Não importa o que ele venha a dizer... Nem em suas atitudes... Afinal atitudes também machucam muito... Vou respeitar aquilo que ele deixou bem claro. E que eu levada por "sua atitude" também disse que não daria certo. Não porque eu estivesse acreditando que não daria certo... Mas porque a "atitude" dele estava me levando para tal.
Não adianta mandar mensagem com palavras articuladas... Exatamente palavras que até (antes do que aconteceu...) poderiam fazer efeito... Porque eu acreditaria nele...
Mas tão forte tudo que houve... Que realmente não importa. Lógico que sei que ele me ama como filho... Tem esse "algo" de laço de sangue... É mais forte. No entanto... É um relacionamento alquebrado. Eu ousei acreditar que tínhamos concertado isso... Principalmente depois da morte do meu filho caçula. Agora que sei que não.
Agora é juntar todos os cacos que foram espalhados... (hoje faz uma semana... e não duas como ele enviou na mensagem... que deu para refletir em duas semanas... ) Que reconhece que ele tem problemas e precisa de ajuda. Quem lhe disse isso? A sogra dele? O amigo irmão que parece ser o único presente na vida dele?
Ou o patrão que parece ser centrado em Deus? Ou seria o amigo que tem a família que é espírita?
Ele disse que sabe que não adianta mais palavras... (isso foi postado novamente pelo face... da mulher dele...  amor não é palavras... é atitudes...)
A quem meu filho quer enganar? Somente a ele mesmo. Usou a conversa com o tio para amenizar em sua decisão em relação a mim... Isso é idiotice. Isso é imaturidade.
Parece que todos esses anos não soube ministrar nada ao coração dos meus filhos. Deixou de ser... Ficou perdido no tempo... Será que ao final das contas eu também sou uma "mãe" que não soube edificar sua casa (seu filhos?) Porque agora percebo que estou do mesmo jeito... Viúva... Sem um filho... (morte... saudades intensas...) E com filhos que tem suas próprias famílias... Parece que fiquei sem espaço... Sem filhos... Sem netos... Sem noras (que nunca as tive...)
Meu cunhado diz que talvez agora... ( com a mensagem que ele enviou...) ele tenha dois problemas a resolver... Que voltou para a mulher e não sabe como me dizer... Porque pensa que eu sou contra (Jesus amado! eu não sou contra!) e outra que a mulher dele agora esta magoada comigo e disse que vai "levar tempo..." para me perdoar.
Pelo amor de Deus. Acho que realmente cai numa grande cilada e acabei saindo dessa como a "vilã... a sogra cascavel... a mãe madrasta...".
Desde segunda feira os espasmos pioraram. Estou abalada com tudo isso. Por isso digo que não quero sabe de nada.
De mais nada! Quando falo que quero que seja feliz (sejam felizes...) com certeza é isso mesmo o que eu estou dizendo. Porque realmente chega! Chega! Em Nome de Jesus.

27.01.14 (19:33)
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

NUVENS DE ESCURIDÃO - DEVOCIONAL -

"NUVENS E ESCURIDÃO O RODEIAM." - Salmo 97. 2 -
 
 
Um homem que nunca nasceu do Espírito de Deus pode até dizer que os ensinamentos de Jesus são simples. Mas, depois que alguém é batizado com o Espírito Santo, descobre que "nuvens de escuridão o rodeiam". Quando procuramos conhecer melhor os ensinamentos de Jesus Cristo, temos a primeira percepção do seguinte fato: a única possibilidade de compreendermos os ensinamentos de Jesus é pela iluminação do Espírito de Deus em nosso íntimo.
Se nunca tivemos a experiência de tirar dos "pés religiosos"  as "sandálias religiosas", e de nos libertarmos de toda a indevida familiaridade com que nos aproximamos de Deus, é de duvidar que já tenhamos estado em Sua Presença. As pessoas que se mostram irreverentes e com excessiva familiaridade em relação a Jesus Cristo, são aquelas que nunca lhe foram apresentadas.
Depois da maravilhosa alegria e liberdade de conhecer o que Jesus Cristo  faz, vem-nos a impenetrável escuridão de tentar compreender quem ele é.
Jesus disse: "AS PALAVRAS QUE EU TENHO  VOS DITO SÃO ESPÍRITO E SÃO VIDA." A Bíblia era para nós meras palavras - nuvens de escuridão - e eis que, de repente, as palavras passam a ser espírito e vida ,porque Jesus as repete para nós em determinadas condições. Essa é a maneira  pela qual Deus nos fala, não através de visões e sonhos, mas de palavras. Quando alguém se chega a Deus, o faz pela mais simples  das maneiras - por palavras.

 27.01.14 (11:59)

"SAULO, SAULO, PO QUE ME PERSEGUES?"

Lendo o Devocional Tudo Para Ele; Atos 26. 14 veio ao meu coração que é assim mesmo. Servir a Deus do meu jeito... Segundo minhas opiniões... Naquilo que eu sou... Com certeza também tenho entristecido o Espírito do SENHOR. Afinal de contas não sou eu que importa. Mas o que o ESPÍRITO SANTO revela.
Falo muito de dignidade (verdade... sinceridade... transparência...)  mas nunca estou submissa a Vontade de Deus.
A minha negligência ao Seu Espírito me leva também a perseguir a Cristo Jesus. Meu Salvador. Tenho falado muito... Mas não tenho mais vivenciado. Vazia.
De repente... Passei a aceitar as coisas como normal... A Oração (intercessão) deixou de ser prioridade em minha vida.
Tudo que aconteceu comigo com certeza foi porque baixei a guarda. Larguei a "armadura de Deus".
Deixei de vigiar. Fui aceitando tudo como algo que tudo bem... Se é assim mesmo... Não vai ser eu mesmo que vai mudar. E com certeza não sou eu mesma. Ainda favoreci o inimigo a vir como "torrentes águas... ", sem que eu tivesse a menor chance de me proteger. Fui levada com toda a força da tormenta...
Deixei de ser "mansa" de espírito... É tudo muito claro agora. Na verdade eu sempre soube. E Deus me mostrou... Tive discernimento... No entanto... Deixei passar... Como tenho feito ultimamente... Deixado passar...
Não estou dizendo que poderia ter evitado os acontecimentos... Lógico que não. Mas com certeza teria me guardado. Estaria sobre a proteção (cobertura) Daquele que é Maior do que tudo nesse mundo de dor e agonia.
Justamente eu que já vi como Satanás trabalha. Que vivenciei suas "artimanhas diabólicas...".
Por isso tenho que zerar tudo novamente. Recomeçar. Ter humildade para admitir que sai da posição de Intercessora. Larguei as armas... E desci... Fui ouvir os " Sambalates... Os Tobias... As muitas vozes do Opressor...". Fui fazer acordo de paz. De amizade. Ficar na zona de conforto. Tudo bem. Não lutaremos mais. Aceito as coisas como são. Querem assim? Tudo bem. Eu aceito.
Acabei sendo envergonhada. Humilhada. E confrontada pelo Espírito Santo.
Em Nome de Jesus.
27. 10 14.  (11:44)

Não fui caminhar na praia... Mas não estou jogada na cama... Infelizmente acabei vendo uma série na TV... Também meu café foi mais equilibrado. Não repeti o café... Comi 1/2 pãozinho com margarina light. Mamão e mais tarde uma banana. Também andei no elíptico... Ridículo! Por 47 minutos... A dor no corpo é maior do que forçar...
Mana e cunhado foram... Já voltaram... Minha outra mana estilista veio fazer suas voltas... Como sempre... Linda! E está caminhando... Aproveitando o que tinha para fazer... Voltou para casa também caminhando... Cheia de energia. Isso é muito bom.
A viagem de mana e cunhado está mais próxima agora... Vai ser uma semana e tanto... E como sempre alguns imprevistos... O que sempre acontece.
Não tiro o filho dos meus pensamentos... Não voltou... Não ligou... Nem mesmo uma mensagem... Primeiro pensei que por me conhecer... Não ligaria mesmo...
 Hoje faz uma semana... Uma semana... Parece que faz uma eternidade... Estou com saudades dele e do meu neto. Mas vou respeitar a escolha dele. Se ele sente que tem liberdade assim... Não serei eu agora que vou impedir essa "nova fase"(velha fase... o estar mais distante possível de mim...).
Penso no Rogerio. Ele partiu para sempre. Deus O tomou para si.
Aí penso nesse filho... Pegou sua "aparente liberdade..." e foi embora. Preferiu me excluir da sua vida para refazer a dele. Isso não é possível. Ele não entende.
Ele pode voltar para mulher dele ( se já não estão juntos...) e por um tempo acreditar que é uma família feliz. No entanto... Se anular dentro dele que tem uma mãe e um irmão... (de sangue mesmo...); porque o amigo é apenas um amigo. Pode ser sim uma amigo mais chegado... Que supra e substitua seu irmão... É possível... No entanto... Não é assim.
Não é possível ser feliz passando por sentimentos familiares. Laços de sangue. Um dia vem tudo a tona... Acredito que é o próprio Deus confrontando essa verdade.
Estou com vontade de sair... Caminhar... Fazer alguma coisa diferente... Eu não sei ainda... talvez pegue carona com meu cunhado... E vá na outra mana passar a tarde com ela... Hoje não quero ficar enfurnada dentro de casa. Isso parece ser bom.
Sabe de uma coisa? Eu também queria viajar... Respirar algo novo. Transformar... E estou acreditando que é possível. Em Nome de Jesus.
   27.01.14



domingo, 26 de janeiro de 2014

VOCÊ "PARTIRÁ" SEM SABER PARA ONDE?

"E partiu sem saber para onde ia." - HB 11. 8 -
 
Você já partiu dessa maneira? Nesse caso, se alguém lhe perguntou o que você estava fazendo, não foi possível dar uma explicação lógica, foi? Uma das dificuldades no trabalho cristão é essa pergunta: "O que você pretende fazer?" Você não sabe o que fazer; a única coisa que sabe é que Deus  sabe o que Ele está fazendo.
Reavalie continuamente sua atitude para com Deus e verifique se está realmente "partindo", confiando inteiramente Nele. É essa atitude que o mantém em permanente expectativa - você não sabe o que Deus vai fazer em seguida. Seu despertar, a cada manhã, será uma nova "partida", confiando mais e mais em Deus.  - "Não andeis ansiosos pela vossa vida... nem pelo vosso corpo" - não se preocupe com nenhuma dessas coisas com que se preocupava antes de "partir".
Você vem perguntando a Deus o que ELE vai fazer?
 Ele nunca lhe dirá. Deus não nos revela o que vai fazer; ele revela SUA PESSOA. Você crê num Deus que opera milagres?
Você partirá em total submissão a ele até não ficar mais nem um pingo surpreso diante de nada que ele possa fazer?
Se Deus é de fato o que Deus que você conhece nos momentos em que está mais próximo dele, que impertinência é a sua preocupação! Que sua atitude constante seja uma contínua "partida", em total dependência de Deis; e sua vida adquirirá uma inefável graça, motivo de satisfação para Jesus. Você tem que aprender  a "partir", abrindo mão de convicções pessoais, crenças, experiências, até que, no que disser respeito à sua fé em Deus, nada mais haja entre você e ele.
 
No devocional do dia de hoje fala justamente de não andar ansioso por coisa alguma (nenhuma) e confiar inteiramente no plano (propósito de Deus).
E nesse devocional do dia 02.01. faz justamente essa pergunta: Você "Partira" sem Saber para Onde?
Cabe bem ao que ando sentindo ultimamente. Eu quero "partir" para o Propósito de Deus onde sempre resisti. Não isso... Não aquilo... E muito menos aquilo outro... Eu penso assim... Eu creio assim... Eu sou assim... Isso não é possível assim... (Você tem que aprender a "partir" sem perguntas... Sem desconfiança... Sem insegurança... Sem convicção pessoal... Sem experiência sua... ) Nada disso importa para o que Deus tem para sua viagem. Para Seus Propósitos.
Hoje posso pensar com mais entendimento. E crendo que é possível eu desfrutar. Que eu posso ser usada no Ministério da SUA OBRA, que já foi preparada (está pronta) para eu REALIZAR POR MEIO DE JESUS CRISTO. NA PESSOA DO ESPÍRITO SANTO.
Como diz o Apóstolo; ESTÁ PRONTO! ESTÁ DENTRO DE VOCÊ. ESTÁ PRONTO.  - Ef. 1. 3-23 -
  26.01.14 -
 65.250 (rsrsrsrs...) Ontem a noite me pesei e estava 66.05... Muito agoniada! Hoje acabei entrando na compulsão... E ficando péssima. Com raiva do que faço. Eu não quero. Mas quando percebo já estou ali...Como um bicho sem razão... Comi tanto doce que não pude almoçar. De tão enjoada e enojada que eu me encontrava... Fui deitar com a sensação de um grande torpor... Ruim! Levantei depois das 16 horas... E com "fome" como mais doce... (outro tipo de doce...) que acabei ficando enjoada novamente... Aí lembrei que já estava mal... Que já tinha feito isso pela manhã... Tomei remédio... E aqui estou... Subindo na balança do meu coração... Da razão... Do fazer "graça... piada..." quando é um problema realmente sério. É falta de vergonha na cara. Minha mamãe sempre dizia; é determinação. (ATITUDE).
Eu sei que é. Quem sabe será hoje? Ou amanhã?
Quem sabe amanhã faço tudo diferente? Já começando a sair com mana e meu cunhado para caminhar na praia... Fazer alongamentos... Sentir a brisa e cheiro do mar... (que tanto gostava... ) e que deixei de lado... Não sei porque deixei de ir na praia... De contar as ondas... De perder de  vista o mar... De perder de vista o Céu azul... Um horizonte (uma grande viagem ao Coração de Deus) onde parece possível ser alcançado.
Pegar com firmeza as aulas de Pilates. Voltar a Congregar. Deixar ser ministrada. Afinal é no que eu acredito. Eu creio. Em Nome de Jesus.
Quem sabe Deus em sua infinita misericórdia coloca "algo novo" para eu vivenciar por meio da fé? Coisas que sempre neguei. Eu não... Eu também não... Nem pensar... Não eu... Jamais.
Agora quando eu penso parece possível. É possível. Nada me impede. Nada! Com certeza era isso que mamãe ministrava e eu na minha resistência absoluta não alcançava esse "algo novo".
Agora eu quero. Eu realmente quero. Como também preciso. Portanto eu tenho que me envolver. Me submeter. Sair da zona de conforto e ir para o "meio..."
Como naquele livrinho que li de Jorge Linhares... Onde ele usou a passagem "da mão do homem que era mirrada..."
Ele teve que se expor. Ir para o meio. Admitir que preciso de ajuda. Que não quero mais essa vidinha de quarto... Fechada para o "Melhor de Deus." Em nome de Jesus.

Em memória. Pastora Rosinha. Te amo Pepita. Por toda a eternidade. Uma dia nos encontraremos e juntas LOUVAREMOS O SENHOR. EM NOME DE JESUS.

NÃO IMPORTA... NÃO MAIS...

Como somos realmente tolos quando ousamos acreditar que podemos fazer influência para "ajudar" em uma reconciliação. Não podemos. Quando os olhos estão cegos, ouvidos fechados... Coração endurecido... Com a razão determinando sua posição, não tem palavra, não tem mensagem... Não tem conversa... Não tem telefone querendo dar uma força... É como pegar um "cão feroz pelas orelhas". A Bíblia diz assim e é verdade. Eu acreditei por um tempo que sendo mãe (pela autoridade de ser mãe...) eu tinha direito de falar... De exortar... Enfim...
Não é assim. Não é nada assim. A Bíblia diz que nos tornamos mais insensatos ainda do que o próprio insensato. São palavras jogadas no vento.
Minha opinião agora é lixo. O que penso ou deixo de pensar não tem a menor importância. E tudo bem. O mundo não vai acabar. A vida prossegue. Ninguém morre por isso. Quem foi ferido... Quem está sendo ferido... O tempo corre velozmente. Não perdoa.
O salmista declara que um "abismo chama outro abismo..."
Verdade!
Assim são as palavras ditas... Sem querer vamos mergulhando nessa prisão de ofensas... Dos disse que disse que não disse que acabou dizendo... Mas acusa que disse... E você se perde nesse marasmo onde vai construindo dentro de você emoções negativas.
Não importa mais. Eu não quero me importar mais. Eu quero ficar quieta. Quero apaziguar minha alma. Quero optar pelo princípio da Palavra de Deus. Não o silêncio do rancor... Da amargura... Do estar ferida... Ofendida... Quero fazer a escolha do silêncio do vento suave que vem do Trono de Deus. Que vem do meu espírito interior. A tormenta veio e foi carregando tudo... Depois vem a calmaria... Você olha os estragos... A destruição que abalou toda sua estrutura. Vem então a escolha. O ensinamento. O aprendizado.
A pergunta  não foi o porque aconteceu (porque no fundo numa situação dessa você exatamente o que aconteceu... e a dor parece ser maior ainda... Como um gigante afrontado você cada segundo... )mas para que... O que eu tenho que aprender com tudo isso? O que deixei passar batido para que tivesse acontecido?
Temos que aprender (eu) que em meio a circustância a "oportunidade" de alcançar o Céu. De olhar para o propósito.
Os magoados... Os ofendidos... Você sabe que Deus os ama da mesma maneira que ama você. E acredito que com muito mais misericórdia porque não alcançam o propósito. Você (eu) sabe que tudo tem "propósito". Que tudo tem as "Santas Mãos (PODEROSAS" de Deus" trabalhando em seu favor. Não me sinto sozinha.
Agora eu entendo. "MESMO QUE SUA MÃE (SEU PAI) SE ESQUECESSE DE VOCÊ; diz o SENHOR: EU JAMAIS ESQUECERIA."
Foi bom (doeu muito) ter passado por essa aflição (tribulação... tormenta... desespero) porque percebi que foi necessário para que eu pudesse "buscar a Presença de Deus". Em Nome de Jesus.
  26.01.14 -




sábado, 25 de janeiro de 2014

NÃO É PARA CORTAR OS PULSOS...

De vez em quando e bom olhar uma reportagem onde  a "Obesidade é mórbida" para chocar mesmo. Não são alguns tantos quilos como 15, 20, 40 kg... São muitos e muitos quilos... Algo que nos assusta e faz pensar. Ai meu Deus. Jamais!
Estava relendo algumas postagens antigas... De 2010... Onde estava bem ruim com problemas de estomago... (até então não sabia que era esofagite... ) e por minha conta comecei a cuidar minuciosamente da alimentação. Alimento mais para linha natural. E foi porque passava mal mesmo. Até com o que era de Reeducação alimentar me fazia mal... Cortei muitas coisas... E percebi que foi muito bom.
Eliminei 12 kg... Mas abri guarda... E fui abrindo (com desculpas... naturalmente sempre temos boas desculpas... e são inclusive verdadeiras... mas não são absolutamente aceitáveis para boicotar o que parecia estar dando tão bem. Parece que foi ontem... E foram já quase 4 anos... Engordei... Piorou meu estomago... Voltei ao médico... E continuo fora da Reeducação Alimentar. Mas sempre cobrando de mim o quanto estou errada.
Estou descontrolada por conta da ansiedade. Mas realmente isso também deixou de ser motivo para colocar a saúde em risco. Se eu me pesar agora... Agora mesmo... De tudo que eu já comi compulsivamente hoje...Penso que 66 kg... Estourando...  (...) 66.05.
Isso também tem que mudar em minha vida. Principalmente agora que estou fazendo Pilates. É algo que está me fazendo muito bem. Não posso agora deixar de responder a necessidade de emagrecer. De eliminar esses 16 kg indesejáveis. E Louvo a Deus porque não tenho problemas de saúde em relação a engordar. São maus hábitos mesmo. E ainda tenho tempo (falo agora da minha idade... 55 anos... ) para emagrecer com saúde.
Quem sabe amanhã eu começo?
Já tenho propósito em meu coração em algumas coisas em minha vida e com certeza o eliminar peso é uma delas.
Eu rejeito tudo o que eu vi hoje naquela reportagem. Em Nome de Jesus. E agradeço a Deus por reconhecer que estou completamente errada, mas que todo o dia que começa é um novo recomeço. Em Nome de Jesus.
    - 25. 01. 14 -


Estou muito e não pouco agoniada. A impressão que dá é que comendo assim meus problemas emocionais vão melhorar. Sei que não é verdade. Pelo contrário, fico pior ainda. Eu queria que tudo fosse diferente. Que não tivesse acontecido nada. Que essa área de minha vida já tivesse sido resolvida. Agora preciso acalmar meus sentidos. Preciso retornar a Reeducação Alimentar que é outro problema sério em minha vida.
As vezes penso que poderia participar de um grupo tipo dos AAS (será que é assim que escreve?) para direcionar nessa grande dificuldade.
Hoje enquanto tentava fazer alguma coisa (serviço doméstico...) pensei na "fome mundial", onde tem tantos países com pessoas morrendo com fome. Sede. Guerras... E tantos outros graves problemas... Pensei também no princípio da Palavra de Deus em relação a saber que a Bíblia diz que eu saber que se tem alguém contra mim (aborrecido... chateado... magoado... ofendido...) mesmo que eu não tenho culpa (...) eu devo me acertar com essa pessoa. Contudo, de contra partida eu já f iz  isso... No sentido de traze-los para perto.
Penso que nesse assunto (nessa situação) foram feito escolhas que eu fui deixada de fora. Eu penso que enquanto a gente fecha os olhos... Os ouvidos... E cala... E como um fantoche concorda com tudo... No entanto... Se contrariar... Somos afastados... Sumariamente afastados.
A Bíblia ensina mesmo a "calar". Em Provérbios diz que aquele que se cala (até o mais insensato quando se cala) ele se torna "sábio".
Serve isso quando nossos filhos deveriam estar sendo orientados? Mas... Orientados em que se já são homens feitos?
Penso que a resposta está mesmo nos "joelhos". Na Oração. No choro. No clamor em colocar tudo na Presença do Senhor.
Talvez agora pelo menos eu teria uma chance de ver meu neto. Não tenho notícias. Não sei de mais nada. Falo que não quero saber de palavras ditas por meio de sentimentos de ofensas... Mas quero saber como está esse filho. Meu neto. Inclusive essa nora (que com certeza nunca foi a Rute) que está magoada comigo. É estranho isso. Eu sempre fui (por meio da Palavra de Deus) a que mais aconselhou esse filho a não se separar. A ter paciência. A dar banho de amor. A lembrar que ele tem cobertura espiritual... O que chamado sempre foi para ele... Que Deus com certeza trataria dela... Sempre apoiando. Motivando. E agora... Por uma carga do inferno essa separação atingiu plenamente minha vida.
Me sinto desorientada. Me sinto completamente atingida. Não precisava estar passando por isso. Minha porção eu já passei no tempo que fui casada com o pai deles. Mas nem com sua morte meus problemas cessaram.
Não são meus problemas. Tenho que deixa-los mesmo no Altar do Senhor. São pedras que não preciso mais carregar.
Quero silenciar. Realmente calar (domar a língua). Porque de fato no calor das fortes emoções mesmo não querendo... sempre acabamos dizendo coisas que poderiam se evitadas. Contudo... Se fosse questionar... Perguntar se disse algo que me arrependo. Não me arrependo porque o que foi dito foram sim sim; não não. As máscaras precisam cair porque senão a vida com certeza passa a seu uma grande palhaçada. (teatro) Sem sinceridade. Sem transparência.
Esse é o meu lado ( a história contada por mim... a minha versão...) Com certeza... Do outro lado... A mesma história será contada diferente. O
O ser humano é complicado. Terrivelmente complicado. Quando tudo é tão maravilhosamente simples. Em Nome de Jesus.
 -25.01.14 -



DEIXE ESPAÇO PARA DEUS

"Quando, porém... aprouve (a Deus)..." - Gl 1. 15 -

Aprouve a Deus voltar para os Seus Caminhos. Lendo o devocional hoje percebo que estou no Caminho certo. Buscar esse espaço perdido pelo tempo... Fiquei tão abitolada em querer meus filhos mais perto... Conquistar o carinho dos meus netos... A enfermidade (que infelizmente tem sido um grande obstáculo) e o afastamento da Igreja. Aos poucos fui vivendo nessa apatia espiritual. Nesse ultimo mês eu simplesmente deixei de ler a Palavra. Com o dia muito estressante... O calor insuportável... As dores intensas... E percebi que deixei de ouvir as pregações que faziam parte (como uma forma de suprir o que faltava indo congregar... Ser ministrada...) para eu continuar diante de Deus. E de repente... Os chamados filmes "séries" começaram a fazer parte do meu mundo. Como se aqueles personagens fizessem parte de minha vida. Uma vida vazia.
A mente enfraquecida pelas noites (insônia.... espasmos... pesadelos... a dificuldade em concentrar na leitura... a mente confusa para orar...) tudo me levou a um verdadeiro nível de letargia espiritual.
Minha mana falando das coisas de Deus...  Os sonhos... As frustrações... Muitas vezes como um pedido de socorro... E eu sabendo que o Espírito Santo dando todos os sinais... O fato deles estarem carentes de uma cobertura espiritual (quando mamãe estava naquele quarto.. que bastava abrir aquela porta... e lá estava ela... Intercessora... Ministrando... Exortando... Dando a Palavra derramada pelo Espírito Santo). No entanto... Um ciclo de marasmo... As situações com os filhos (seus relacionamentos...) Enfim...
E com o que aconteceu... Desde o início... Penso na história de José. Como a visão dele em relação ao que os "irmãos de sangue" fizeram com ele, tomando como "oportunidade" para os propósitos de Deus. Longe estou de estar com o "coração limpo" como de José. Quando afirmo que estou melhorando... Ouço algo... E a dor retorna... Não quero saber de nada. Não quero ouvir mais nada. Eu preciso estar com o meu coração limpo. Em Nome de Jesus.
É muito fácil dizer que estão "sentidos" comigo. Magoados. Que vai levar tempo para passar a mágoa... Me perdoarem... Porque a máscara não cai de vez por todas?
E não me arrependo de ter passado o princípio da Palavra de Deus. Talvez a forma sim é que foi negativa. Meu erro foi não olhar nos olhos de minha nora e dizer o que escrevi para ela no face. " A MULHER SÁBIA EDIFICA SUA CASA E A TOLA (LOUCA) A DESTRÓI." - Pr 14. 1 - E de fato é o que eu venho vendo ela fazer a tantos anos... Ninguém me falou... Eu via... Ouvia... Agora então está sentida comigo. Não esperava isso de mim. Pelo amor de Deus. E mesmo que eu não falasse nada (escrevesse) ela também não viria aqui. Eu a conheço. Ela se conhece. Posso contar nos dedos as vezes que veio aqui em casa por ela mesma. Para nós duas conversarmos... Nunca! E sempre criticando ele... Seu filho... A senhora sabe o filho que tem... Etc... etc.. etc... Meu mal (respeitando ele... foi de nessas vezes ter agido como uma mulher em Deus e falar abertamente tudo que deveria falar...) Agora passo por ruim... E a consequência é não estar com o neto... Que se acontecer... Ele é que tem que traze-lo aqui... Me dei mal mesmo! Com certeza. 
Palavras... E mais palavras... Acusações... Rejeições... ´Criticas... Enfim... Que fique zangada. Não vai muda nada em minha vida. Chega de ouvir tudo isso... Quem briga com uma mãe e fica de mal (ira, raiva, ódio, ressentimento...) jamais poderia ser diferente com uma sogra.
Agora estou sem o filho. Sem o neto. E como sempre foi... Sem nora... E passando por ruim. Amanhã eles ficam de bem (se já não estão de bem... quem vai saber?) e quem ficou na solidão foi eu.
Como já passei várias vezes por situações sofridas.. Humilhantes... E sempre "solitária..." vou reerguer-me em aquebrantamento e me reconciliar com meu Deus e Pai. Porque é com Ele que eu tenho falhado. Me afastado. Sido negligente.
Não vejo a hora de recomeçar tudo isso dentro de mim. Colocar em ação tudo aquilo que ficou estagnado no meio do Caminho...
Se hoje... Exatamente hoje... A oportunidade estivesse abrindo uma porta... Como esse novo projeto de minha sobrinha... Juntamente com mana e meu cunhado... Hoje eu não hesitaria em ir com eles. r
Recomeçar uma nova vida. Eu mereço uma nova vida. Em Nome de Jesus.
Não tenho espaço para meus dois filhos. Isso agora ficou muito claro. E nem são "as chamadas noras...", são eles mesmo que ainda não viram em mim uma pessoa melhor. Uma mãe que já pediu perdão dezenas de vezes... Que se arrependeu realmente de tudo que causei para eles quando crianças... Adolescentes... Jovens... E agora homens... Homens "não curados, não tratados; feridos de alma. Percebo que não sou mais eu a pessoa que pode ajuda-los. Não poderia. Minha Oração é que o Espírito Santo em tempo oportuno possa ser "convidado" a fazer parte na vida deles para que eles possam ser restaurados. Em Nome de Jesus.

- 25.0114 -

sexta-feira, 24 de janeiro de 2014

SOMENTE NAS MÃOS DO OLEIRO... EM NOME DE JESUS.


 

Saudades dos meus galegos. Pai e filho. Vi um vídeo que foi postado... Meu sobrinho neto mostrou para mim hoje... Meu coração disparou de emoção e de alegria... Meu neto está bem. está feliz. Está com a mãe dele. Glória Deus.
Quando ela perguntou quem ensinou ele a fazer assim... Ele disse: O papai. Será que fizeram as pazes e nem mesmo mereci que ele ligasse para mim?
Espero que ele resgate a "paz" que é prometida em nossos corações da parte de Deus. Penso que não é nem resgatar... Porque ele nunca teve paz.

Meu filho também não pode comprar. Não tem preço. Muitas coisas na vida dele agora (que é prioridade é o dinheiro...) No entanto... A verdadeira paz somente em Deus. Por meio de Jesus. Na Pessoa do Espírito Santo.


MEUS FILHOS... FILHOS DOS MEUS FILHOS... NORAS... FRUTOS...

 Minha história. Nossa história. Eles fazendo a história com seus filhos.
Sinto saudades do Gero. Meu amigo. Meu cumplice no olhar. Ele nunca foi tão presente em meu coração como nesses dias de lágrimas.
Passamos tanto sofrimento juntos. Falhei com ele em muitas tantas coisas... Tudo pelo certo... Pelo que tem que ser feito... E nem tudo é como a gente pensa que tem que ser feito... São vidas exclusivas. Cada um com "seu jeito...". Eu deveria mesmo ter ficado bem mais benevolente com os dois mais velhos... Com meus netos... No entanto... Querendo permanecer no certo... No sim sim; não não me vejo hoje fora da vida deles. Por causa do meu jeito. Deus sabe como me esforço. E sei que tenho vencido alguns obstáculos em relação ao que eu fui um dia...
Meus filhos nunca entenderão. Minha noras nunca me aceitarão. São de uma geração totalmente extremistas no egoísmo. E elas não tem culpa com certeza. Foram criadas assim. Como eu também fui criada assim. Hoje ainda no almoço (numa paz maravilhosa... embora com o calor extremamente insuportável...) falamos sobre isso.
O "jeito" do filho agir com seus filhos... (ele pegou muito de mim...) e eu por minha vez trouxe muito da minha mãe. Minha Pepita. E eles (acredito que devem pensar... que sou bem parecida com ela no meu caráter... na minha personalidade ...) Mas não como mamãe era... No entanto... Agi exatamente em muitas coisas como mamãe... Não me orgulho. Ainda hoje percebo consequências de tudo isso.
É minha família. Eu os amo. Um dia talvez eu possa ser curada no sentido de amá-los incondicionalmente sem querer que seja tudo pelo certo... Apenas no silêncio do meu olhar e no gesto do meu coração demonstrar que apesar de tudo que já fui na vida deles não sou mais a mesma "daquele jeito". Em Nome de Jesus.
- 24.01.14 -

DISPARANDO NO ESCREVER...

Não tenho mais vontade de parar de escrever... Aproveitar que está fluindo... Escrever o que está no coração... Assim diz o SENHOR; falamos (e também fizemos...) O QUE ESTÁ DENTRO DO CORAÇÃO. Eu quero botar tudo para fora. Eu preciso. É preciso. Tenho por certo que o inimigo continua ao derredor (porque eu acredito) e tem ganho espaço em minha vida quando está sempre cirandando... Querendo tragar minha vida. Destruir aquilo que conquistei em Deus, por meio do meu SENHOR e SALVADOR.
Eu acordo. Me levanto. E sei que isso tem detonado com os planos de Satanás. Um destruidor que tenta. Ele levanta e tem que cair. Pois está já declarado. Sentenciado. Ambos sabemos o nosso futuro. Ambos para a Eternidade. . Com uma diferença; ele para a morte eterna e eu para a vida eterna. E é aqui que tenho que conquistar a Vitória já alcançada por Jesus Cristo. Não posso mais permitir viver do jeito que ando vivendo.
E vou começar do zero. Voltar ao primeiro amor. Me submeter com humildade o que tem que ser feito. Já dei o primeiro passo (já tinha dado alguns tantos passos... Mas voltava... Parava no meio do Caminho...)
Agora é voltar a Congregar. Voltar a OBEDECER. ABRALAR a VISÃO DA IGREJA. Agora mais do que nunca eu sinto que é ali mesmo que Deus tem me esperado. "ESSE É O CAMINHO. ANDAI NELE." E vou chegar lá. Depois da morte de mamãe comecei a acreditar que não era, que eu tinha voltado meu coração a ficar lá por causa dela. Para ficar com ela. Que ela precisava de mim. Estou rindo comigo mesma (rsrsrs...) porque eu é que precisava da  mamãe. Ela sempre foi líder. Nunca se acovardou diante das setas do inimigo. Não mamãe. Jamais! Em Nome de Jesus.
Acho que finalmente estou começando a entender o que é fazer alguns planos... Desejar no coração algumas realizações... Acho que é isso que está acontecendo. Em Nome de Jesus.
Meus filhos (bem ou mal...) estão casados. (bem... no momento... eu não sei...) Resolvidos com suas próprias famílias. Seus filhos. Sua parentela... Parentela... Hoje acho que eu sou uma "parentela" que mete o nariz onde não é chamada. A sogra dele passou a ser (que antes representava a figura do pai dele...) a "mãe" que está apostando nele. Respeitando ele. Está em "alta" com meu filho. Será que ela já fez as pazes com a mãe dela? Porque eu não estou em alta com ela. Pelo contrário... Zangou! Ficou magoada. Está sentida. Tão frágil minha norinha... Quem não a conhece... Uma doçura em pessoa. E com certeza é uma boa pessoa. Um ser humano que irradia muitas coisas boas. Enfim... Ninguém é perfeito. Perfeito somente o Nosso Senhor Jesus Cristo. Ele mesmo disse para aquele jovem... "Porque você me chama BOM? BOM É MEU PAI. Jesus disse isso. Perfeito!
A verdade é que minha nora nunca foi minha amiga de verdade. Sempre foi um relacionamento muito distante... Algumas vezes demonstrou carinho... Amizade... Certamente ela como a outra que tem feito planos para o futuro... Para ordem cronológica da vida... Ela ainda guarda muitas mágoas em relação ao início do relacionamento deles. Soube por ele que ficou magoadíssima quando soube que eu tinha falado para uma irmã da igreja onde eu congregava do jeito (olha o jeito... não tem jeito... o jeito entrando novamente no contexto...) que ela era com meu filho. Nunca conversamos sobre isso. Até quis conversar com ela... Ele não deixou... Ele nunca deixou eu falar abertamente com ela... Cheio de não me toques... De dedos... Dando mais força ainda para que o relacionamento enfraqueça.
É desse jeito! Não é desse jeito. No entanto... É desse jeito que acontece. Que são as coisas. Sem transparências... Com máscaras... Vivendo no me disse me disse que não disse mas disse... Acabando no estou de mal... Estou sentida.
Nesses três dias passei como Noemi ( seu nome antes era Mara... significa amarga... naquele tempo... Pelo menos assim diz a Bíblia) fiquei amargura de alma. Acreditei que minha nora representou a Rute em minha vida em seguida me dando um "neto maravilhoso". Ela me tirou quando ele começou a me rejeitar... A me chamar pelo apelido... Ela sabia que ia me ferir profundamente... Ah meu Deus! Como me feriu. Não estou mais amarga. Estou segura. Certa que minha vida com a separação deles trouxe uma nova fase (oportunidade para levantar-me em fé e alçar voo...)  Em Nome de Jesus.

   24.01.14
Não paro de pensar em minha vida. Em tudo que eu já vivi. É um passado mesmo. Não posso comparar minha vida (meu relacionamento com o pai dos meus filhos... meu relacionamento com meus pais... família... A saúde comprometida desde infância... Um casamento falido... Disfuncional...) com o que meus filhos estão vivendo. Com certeza eles também estão procurando viver naquilo que eles alcançam.
No fundo eu sei que não sou uma pessoa (mãe...) que eles possam realmente contar. Eu posso até ter mudado bastante... Me esforçado o quanto penso que poderia fazer diferença... Mas sei que não é assim. Nunca fui uma mãe de frente. Otimista.  Talvez não tenha nem o perfil de "mãe". Nem toda mulher nasce para ser mãe. É uma verdade.
Tudo que passei com o pai deles... Uma mulher que se respeitasse de verdade... Não permitiria que os filhos sofressem tanto. Teria feito o que uma mulher guerreira faz. E ponto!
Sem contar... Que depois perdoava o pai deles... Eles sempre foram maltratados... É. Uma vida difícil. Ruim. Complicada.
E quando a depressão veio... Aí então eu creio que perdi todo o respeito dos meus filhos. Não posso esperar nada dos meus filhos. É muito fácil pedir perdão (estar verdadeiramente arrependida...) quando dentro deles uma vida inteira foi martirizada.
Não sei se já fui punida o suficiente. Penso que depois da segunda feira... (20.01.14) Quando sofri dores de parto as avessas... Será que já fui punida o suficiente?
Não tenho o amor dos meus netos. (primogênito...) Sei com toda certeza que até um pouco antes da separação desse filho... Meu neto caçula (meu lindo galego) realmente me tinha como avó. Um relacionamento de avó para neto. De neto para avó.
Mas já vi as consequências da separação... Agressivo. Egoísta. (1 ano e l0 meses...) e me rejeitando... Não me chamando mais de Bobó... Me afastando com suas mãozinhas... Vi ele duas vezes depois da separação... Deveria tê-lo visto no domingo... E no domingo foi decidido no coração que viriam grandes tormentas...  A ida sozinho com meu menino para visitar a outra vó... O telefone a noite... Uma conversa que eu acreditei... Porque não acreditaria?
A viagem a noite... Novamente outro telefonema... A reação... (minha inquietação... com aflição...) a promessa de estar comigo no outro dia... Que tormento! Que pesadelo!
Já perdoei meu filho. Estou de braços abertos para ele. Inclusive para minha "ainda nora...". A conversa por aí é que eles estão voltando... (Alguém pode contar outra novidade?) E quem pode pensar que eu estaria contra? Estava do lado do meu filho. Da decisão que ele custou tanto a tomar... Talvez já estejam juntos.
Quanto tempo levarão para virem aqui?
Talvez nem venham... Não sei. O que sei é que dessa vez vai ser diferente. A única coisa que vou dizer é que "nunca mais" quero ouvi-los falando mal um do outro (principalmente meu filho... que sucumbia em agonia...) e que realmente sejam felizes. Parem de contracenar no "teatro da vida". Que pode ser diferente com eles em relação ao filho que eles quiseram tanto. Sinto em meu coração que logo virá outra gravidez... Quem sabe? Talvez esteja enganada. Mas parece tudo tão obvio após uma crise de separação. Concordo com meu cunhado... Que se eles não permitirem a cura e restauração... O resgate do respeito e da dignidade... Da próxima vez será muito pior... É fato. A vida é uma escola contínua. E não perdoa. Se tiver que reprovar. Reprova!
O que sei é mesmo meus filhos não vendo nenhuma coisa positiva em mim... Por certo que eu vejo. E tem que ser eu mesma. Eu trago "essas marcas... como um soldado ferido... Costumo dizer... Entre mortos e feridos...", e ninguém pode roubar ou ridicularizar tudo isso já vivido.
Não posso mudar o que foi vivido. Não posso mudar o tormento que foi a vida deles. O que sei é que estou querendo sair desse "meu aprisionamento" familiar.
Eles são livres. Eu também sou livre. Eu não devo mais nada para eles. Eles também não devem. Eu disse isso para o filho primogênito e para sua mulher... Não devo nada para vocês. Nada! Exceto o amor. E o tempo se fará dizer... E o tempo determinado já está lavrado pelas Mãos de Deus. Não sei do futuro. Mas sei que tenho chance (oportunidade) para alçar um lindo revoar...
Estava tensa no que diria para o Apóstolo... Poderia até desmarcar... Como fiz na aula de Pilates (de tão ruim que me encontrava... ) e tudo continuaria como antes. Não quero continuar como antes. Acredito que finalmente começo a sair do "Vale de Baca".
Vou esperar minha mana viajar... E depois vamos estudar. Como será? Não sei. As dificuldades estão latentes... Como pedras... Mas vou estudar. E vou mergulhar na humildade de admitir que tenho problemas de me relacionar mesmo.
Deus sabe o quanto vai ser difícil para mim. Mas eu vou enfrentar. Eu vou me posicionar. Em Nome de Jesus. Se eu vou conseguir? Não sei. Uma coisa eu sei. Que eu vou fazer. Vou enfrentar meus medos... Vou enfrentar algumas covardias causadas pelo medo... Pela insegurança... Pela enfermidade... Enfim... Contudo terei o prazer de dizer que fiz. Que realmente fiz. Em Nome de Jesus.

24.01.14



Estou quebrada. Rebentada mesmo por ter sido tão ferida sem razão. Não precisava ter acontecido o que aconteceu. Contudo... Agora vejo que foi permitido para que eu pudesse voltar a verdadeira essência do Evangelho.
Estou voltando para a essência. Por minha escolha. Por saber mesmo que estava morrendo espiritualmente. Não congregando mais. ( sem forças... sem nenhuma vontade... ) Deixando a "visão" como algo que tinha passado... Que não tinha mais sentido nenhum. Isso se torna "cegueira espiritual".
Vou me render. Ser humilde. Reconhecer que eu preciso de ajuda. Eu preciso de ajuda! Reconhecer que tenho muitas dificuldades de relacionamento. Sei que "isolamento" pela Palavra de Deus fala que não vem da parte de Deus. Tenho dificuldades de estar envolvida com os irmãos. Louvo a Deus que minha família de sangue (minhas irmãs e irmão não é assim...) eu amo estar com cada um deles. É sempre amor. Alegria. Paz.
Fui me afastando da Igreja aos poucos... Ao ponto de aceitar que poderia viver desse jeito. "O tal jeito" que meus filhos estão apontando em mim.
Sei que eu mudei. Mas eles não alcançam. E eu entendo. Não poderia ser diferente. O que não aceito é ser usada para intentos egoístas.
Algumas vezes eu falava para mamãe; não tem porque do mano mentir para senhora. Não tem  por onde mentir. É um homem feito. Livre!
Livre!? Um homem com maturidade que mente já é prisioneiro dele mesmo. Infelizmente.
Meu filho semana passada disse que é... "Eu sou meio mentirosinho...". Ele superou na palavra meiga de meio mentirosinho... Mentiu o tempo inteiro e não havia nenhuma necessidade de mentir. Isso de fato eu não entendo. Que mundo vazio e hipócrita de um ser humano que mente. Que manipula as pessoas. Que articula com as palavras planejadas aos seus  próprios interesses... Que por amor ao "dinheiro" se vende a uma vida miserável.  Tenho por certo que não ter paz é ter uma vida conturbada.
Ontem olhava para o outro filho (primogênito) e via nele que de forma diferente... Tem vivido desse jeito... Será que esquecem do que falam? Do que acontece? Como pode chegar a mim dizendo que estou errada... Ou me acusando que acontece assim porque eu sou desse jeito... Porque bloqueei a mulher dele? Jesus! É justamente aí que eu tenho que ser quebrantada mesmo porque chega a ser ridículo. Chegando ao ponto de parecer tudo uma palhaçada. Um teatro... Onde os improvisos fazem parte das encenações...
Talvez além de eu ser "do jeito" do meu jeito... Devo ser idiota. E aos olhos deles (principalmente dessa nora) uma "cobra". A sogra que veio do inferno para faze-la infeliz.
Por isso tenho que mudar. Transformar. Transcender. E somente em Deus eu vou conseguir esse milagre. Em Nome de Jesus.

24.01.14

UM DIA DESSES... (Fernando Brun, Emerson Pinheiro e Livigston)

U DIA DESSES EU VI DEUS
FALAMOS TANTO DO TEMPO EM COMUM
PROMESSAS E SONHOS QUE GUARDEI.
E CHOREI.
DE VOLTA AO MEU QUARTO DE ORAÇÃO
EM MEIO ASNUVENS E AO SOL DA MANHÃ
LEMBREI DAS PROMESSAS QUE ME FEZ.
E CHOREI.
TODA ESSA DOR ME LEVA PARA TI.
TODO O MEU CLAMOS DESAGUA EM TI.
TU ÉS FIEL E NUNCA FALHAS.
SEI QUE OUVES MINHA ORAÇÃO.
NÃO DESPREZARÁS MEU CORAÇÃO.
CERTO SERÁ TEU SOCORRO JUNTO A MIM.    Louvo a Deus por letras inspiradas por homens e mulheres de Deus, por meio do Espírito Santo. trazerem aos nossos corações (meu... estou falando de mim) hinos em forma de Oração. Quando você entende... Desfruta. Glória Deus!
                                                                                      24.01.14